Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 01 de Março de 2024

Menu

Vacinação

Mais de 50% da população de MT não se vacinou contra a gripe e campanha é prorrogada

A meta era atingir 90% da cobertura de vacinação do público prioritário

Saúde | 31 de Maio de 2023 as 11h 47min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: SES MT

Mais de 50% da população de Mato Grosso ainda não se vacinou contra a gripe. A campanha foi aberta ao público geral no dia 12 deste mês e terminaria nesta quarta-feira (31), mas foi prorrogada por mais 30 dias devido à baixa adesão.

Já o grupo prioritário possui 43% de cobertura e a meta era de 90%, ou seja, vacinar mais de 1,2 milhão de pessoas. A superintendente da vigilância de saúde do estado, Alessandra Moraes, disse que a prevalência é o grupo prioritário estipulado pelo Ministério da Saúde.

Ainda nesta semana, o estado deve receber a última remessa de doses com 160 mil unidades que serão distribuídos para o 141 municípios.

"É importante que a população conheça aonde tem a vacina dentro do seu município, ela é o único caminho que previne a forma grave da doença", disse.

A superintendente informou que o estado deve receber nos próximos dias, a última remessa de 162 mil doses da vacina contra a influenza.

 

A campanha

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) autorizou, no dia 12 de maio, os municípios de Mato Grosso a vacinarem toda a população maior de 6 meses de idade. O objetivo era expandir a cobertura vacinal contra a gripe antes do inverno, quando as infecções respiratórias tendem a aumentar.

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório e é de alta transmissibilidade. A estratégia de vacinação contra a influenza foi incorporada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) em 1999, com o propósito de reduzir internações, complicações e óbitos na população-alvo.

As vacinas Influenza sazonais têm perfil de segurança excelente e, geralmente, são bem toleradas. Manifestações como dor no local da injeção são comuns e ocorrem em 15 a 20% dos pacientes, sendo benignas e geralmente resolvidas em 48 horas.

A vacina é fabricada com vírus inativados, fragmentados e purificados, ou seja, não é capaz de induzir o desenvolvimento da doença.