Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Agro

Socorro do Governo Federal aos produtores de MT será anunciado em março, após andamento da safra

Agricultores de Mato Grosso pediram um socorro envolvendo alongamento de dívidas e linhas de crédito

Rural | 29 de Fevereiro de 2024 as 13h 38min
Fonte: O documento

Foto: Divulgação

As medidas de socorro financeiro com recursos públicos aos produtores rurais de Mato Grosso e dos outros estados produtores vão depender do avanço da safra de grãos. Esta foi uma das definições da reunião entre o presidente Lula e o ministro de Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro.

Os agricultores de Mato Grosso pediram um socorro envolvendo alongamento de dívidas e linhas de crédito, cujo pacote de ajuda atingem R$ 11 bilhões.

Fávaro detalhou que tratou com o presidente sobre ações que estão sendo realizadas para fortalecer a estabilidade da agropecuária brasileira. Pontuou, ainda, que o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) vem fazendo o acompanhamento da safra, que atualmente está em cerca de 40% da colheita, para elaborar propostas conforme se apresenta o desempenho da produção, visando enfrentar qualquer dificuldade vivenciada pelo produtor nacional.

“Falamos sobre o momento da agropecuária e o presidente determinou que a gente continue a construção de medidas para minimizar qualquer impacto no setor. Estamos trabalhando em conjunto com o Ministério da Fazenda e o BNDES. Vamos ajudar que precisa e devemos anunciar a medida em março”, explicou o ministro Fávaro. “Não é uma crise. Precisamos evitar inadimplência e atender quem teve problema de safra, para trazer tranquilidade para este setor que está sendo uma mola precursora da economia brasileira”, completou.

Fávaro evidenciou o trabalho que vem sendo realizado em apoio ao agronegócio, trazendo segurança jurídica para o setor. Exemplificou citando que em 2023 foram abertas 78 novas possibilidade de mercado para o Brasil, em 39 países, superando os números dos últimos quatro anos. Ainda, completou reforçando que neste ano o ritmo está ainda mais acelerado, com 16 novos mercados, um recorde bimestral.