Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Domingo 14 de Julho de 2024

Menu

Workshop

Pesquisa finaliza com apresentação de resultados do uso de consórcios em sistemas produtivos

Projeto de pesquisa do Programa REM MT com a Embrapa foi realizada ao longo de 3 anos, fazendo avaliações multidisciplinares sobre o uso de diferentes consórcios

Rural | 25 de Maio de 2024 as 08h 27min
Fonte: Priscila Soares - REM MT

Foto: Priscila Soares - REM MT

Qualidade dos grãos, resultados financeiros e física do solo foram alguns dos resultados apresentados no Workshop de Integração Lavoura-Pecuária, realizado pela Embrapa Agrossilvipastoril, nos dias 23 e 24 de maio, em Sinop. O evento marcou o encerramento do projeto de pesquisa Tecnologias Inovadoras do Sistema Plantio Direto (SPD) e da Integração Lavoura-Pecuária (ILP), voltado para o desenvolvimento sustentável da agropecuária em Mato Grosso, realizado nas últimas três safras.

Com recursos do Programa REM MT (UPPI/ SEMA-MT), o projeto é executado pela EMBRAPA, com a gestão financeira da Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento (FAPED) e com a parceria da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), o Clube Amigos da Terra (CAT – Sorriso) e Fazenda Santana, localizada em Sorriso.

A pesquisa visou oferecer soluções eficazes para a produção agrícola, com foco na redução da população de nematoides, sem comprometer a produtividade.De forma geral, o projeto visa gerar, validar e transferir tecnologias inovadoras, baseadas em consórcios de segunda safra e na solubilização microbiológica de fósforo no solo.

O Projeto também realizou teste de potenciais consórcios em escala reduzida, capacitação de agentes multiplicadores e fortalecimento da assistência técnica, além da motivação e transferência de tecnologias diretamente aos produtores rurais.

O pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril e coordenador do projeto, Flávio Jesus Wruck, explicou como as atividades foram desenvolvidas. “Esse é um projeto híbrido, que envolve pesquisa aplicada, transferência de tecnologia e trabalhamos também com a capacitação de agentes multiplicadores e de técnicos que atuam diretamente com o produtor. Tivemos 2 módulos presenciais, de 12 horas cada um e mais um módulo EAD de 6 horas. Foram 30 horas de capacitação para esses grupos, onde centenas de técnicos foram treinados, principalmente alunos em fase final de seus cursos”, explicou Flávio.

O professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Onã Freddi, que atuou no projeto na parte de fertilidade e física do solo, enfatizou a importância da execução de pesquisas voltadas à produção sustentável. “Vários produtos são gerados com esse projeto do REM MT, como por exemplo, diversos trabalhos de graduação e teses de mestrado. Tivemos muitos graduandos e mestrandos aprendendo a trabalhar em pesquisa e divulgando tudo isso nas suas vidas profissionais. Então, foi um projeto a nível estadual e até nacional, que teve um impacto muito grande na divulgação do que a gente fez nesses consórcios de segunda safra e com os sistemas integrados”, avalia o professor.

O pesquisador da Embrapa, Flávio Jesus Wruck, também reforçou a importância de demonstrar aos produtores de Mato Grosso, que é possível desenvolver uma produção alinhada à conservação ambiental. “Um dos grandes objetivos desse projeto foi mostrar aos produtores dessas cadeias de soja, milho e pecuária, que é possível trabalhar de forma sustentável, é possível produzir respeitando o meio ambiente, gerando e distribuindo renda e ao mesmo tempo respeitando o nosso meio ambiente. Os resultados deste projeto mostram que é possível a gente trabalhar com alta tecnologia, altos rendimentos, alta produtividade, sem degradar e destruir nosso maior bem”, finaliza.

Durante o workshop de encerramento do projeto, os pesquisadores apresentaram os resultados da pesquisa para produtores e universitários presentes no evento de forma online e presencial no auditório da Embrapa, e foi realizado também uma visita técnica a campo, onde os participantes puderam ver na prática alguns dos consórcios abordados.

 

Conheça o REM MT

O Programa REM MT é uma premiação dos governos da Alemanha e do Reino Unido, por meio do Banco Alemão de Desenvolvimento (KfW), ao Estado do Mato Grosso pelos resultados na redução do desmatamento. O REM MT beneficia aqueles que contribuem para manter a floresta em pé, como os agricultores familiares, pequenos e médios produtores que praticam a agropecuária sustentável, povos e comunidades tradicionais e os povos indígenas. O REM MT também realiza o fomento de iniciativas que estimulam a economia de baixo carbono e a redução do desmatamento, a fim de reduzir as emissões de CO2 no planeta.

O Programa REM MT é coordenado pelo Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), e tem como gestor financeiro o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO).