Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 26 de Fevereiro de 2024

Menu

Bodas de ouro

Embrapa recebe homenagem pelos 50 anos de serviços a Mato Grosso

Rural | 22 de Setembro de 2023 as 15h 03min
Fonte: Gabriel Faria Embrapa

Foao: Assessoria Embrapa

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso homenageou, nesta quinta-feira, dia 21, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) pelos 50 anos de criação, completados em 2023. A homenagem ocorreu em uma sessão especial presidida pelo deputado Júlio Campos (União) e proposta pelo presidente da casa, deputado Eduardo Botelho (União), que por motivos de saúde não pôde estar presente.

Em sua fala de abertura, o deputado Júlio Campos destacou o papel exercido pela Embrapa no desenvolvimento de tecnologias que possibilitam o Brasil deixar de ser um país importador de alimentos básicos para se tornar um dos maiores produtores e exportadores do mundo.

Ele lembrou ainda o efeito que o avanço tecnológico teve na redução do preço da cesta básica no Brasil.

“Esses resultados devem-se à enorme equipe de técnicos e pesquisadores altamente qualificados no quadro dessa empresa, que desenvolveram tecnologias para todos os biomas do Brasil. Não há um município sequer no Brasil que não tenha a marca da Embrapa em suas lavouras, plantações e pastagens”, ressaltou.

Representando a presidente da Embrapa Sílvia Masshuhá, a assessora de Relações Institucionais e Governamentais Juliana Fortaleza agradeceu aos deputados e aos cidadãos mato-grossense pela homenagem e reforçou os compromissos da Embrapa como uma instituição pública, plural e democrática, pautada pelo diálogo permanente com todos os públicos que constituem o cenário da agricultura brasileira.

 

Embrapa em Mato Grosso

A Embrapa está fisicamente presente em Mato Grosso há apenas treze anos com o centro de pesquisa da Embrapa Agrossilvipastoril, localizado em Sinop. Porém a empresa sempre se fez presente com pesquisas e ações de transferência de tecnologia desenvolvidas por outras Unidades.

A chefe-geral da Embrapa Agrossilvipastoril, Laurimar Vendrusculo, relembrou esse histórico com um escritório de negócios em Rondonópolis e pesquisadores alocados em instituições parceiras. Ela destacou tecnologias desenvolvidas pela Embrapa que contribuíram com o desenvolvimento da agricultura no Cerrado, da pecuária bovina, avicultura, suinocultura, mandiocultura, produção de frutas, manejo florestal, entre outras.

Laurimar destacou o trabalho desenvolvido em parceria com instituições de pesquisa, universidades, instituições representativas do setor produtivo, governos municipais, estadual e federal e, sobretudo, com o produtor rural de Mato Grosso.

Embora fisicamente instalada em Mato Grosso do Sul, a Embrapa Pantanal também tem uma atuação importante no Pantanal mato-grossense. A chefe-geral daquela Unidade, Susana de Salis falou sobre as linhas de atuação, com destaque para a busca por tecnologias que aumentem a produtividade e a geração de renda no bioma de uma maneira sustentável. Falou ainda sobre o trabalho de pesquisa como subsídio para definição de políticas públicas.

O superintendente federal do Ministério da Agricultura e Pecuária e representante do ministro Carlos Fávaro na sessão, Maurício Ferraz, somou-se ao pleito do deputado Júlio Campos pelo reforço da presença da Embrapa na Baixada Cuiabá. De acordo com ele, conversas já foram iniciadas com o ministro para viabilizar uma alternativa.

 

Homenagens

Durante a sessão foram entregues Moções de Aplausos em nome dos chefes-adjuntos da Embrapa Agrossilvipastoril e da Embrapa Pantanal, na condição de representantes de todos os empregados das áreas de Pesquisa, Transferência de Tecnologia e Administrativa.

Participaram da sessão representantes do setor produtivo mato-grossense, representantes de instituições de pesquisa, de ensino e de extensão rural, representantes de órgãos federais, estaduais e municipais, além de empregados da Embrapa Agrossilvipastoril e Pantanal e parceiros.