Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 01 de Março de 2024

Menu

Agro News

Clima: Imea alerta para a situação crítica das lavouras de soja em Mato Grosso

Segundo o instituto, 25 cidades mato-grossenses correm o risco de enfrentar quebras significativas de até 80% na produção

Rural | 17 de Dezembro de 2023 as 18h 18min

Foto: Divulgação

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) lançou um alerta preocupante para a produção de soja no estado. Segundo o instituto, 25 cidades mato-grossenses correm o risco de enfrentar quebras significativas de até 80% na produção de soja de 2024 devido às condições climáticas adversas.

De acordo com Cleiton Gauer, superintendente do Imea, nove dessas cidades, incluindo Campo Novo do Parecis, Nova Ubiratã, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Tabaporã, Água Boa, Tapurah, São José do Rio Claro e Novo São Joaquim, apresentam um risco considerável de quebra de safra caso o cenário climático persista.

Esses municípios representam cerca de 20% da produção de soja do estado, o que poderia resultar em uma perda superior a 3% na produção total de Mato Grosso, representando um volume superior a 900 mil toneladas de soja.

O Imea destacou ainda que o município de Tapurah-MT está enfrentando um cenário ainda mais alarmante, com uma possível quebra de até 25% na safra. Isso se traduziria em uma perda superior a 150 mil toneladas de soja somente nessa região.

Esses prognósticos preocupantes vêm na sequência de um período de chuvas desuniformes e insuficientes para as necessidades das lavouras, resultando em uma diminuição considerável nas estimativas de produtividade.

As projeções do Imea reduziram em 3,07% a produtividade prevista para a soja, agora estimada em 57,87 sacas por hectare, e revisaram a estimativa de produção total de 43,7 milhões para 42,1 milhões de toneladas.

O Imea alerta para a situação crítica das lavouras e destaca que a falta de chuvas adequadas combinada com o calor excessivo continua a comprometer a safra de soja em Mato Grosso.