Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Sexta Feira 19 de Agosto de 2022

Menu

Política

PT denuncia sindicatos rurais por difamação e fakenews

Partido apresentou Notícia Crime ao Ministério Público pedindo a responsabilização dos autores

Eleições 2022 | 20 de Julho de 2022 as 09h 42min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto:: Divulgação

As Notas de Repúdio emitidas por 13 sindicatos rurais de Mato Grosso, contra o deputado federal Neri Geller (PP), e o senador Carlos Favaro (PSD), responderão pelo crime de difamação e fakenews. O PT (Partido dos Trabalhadores), em Mato Grosso, apresentou uma Notícia Crime à Procuradoria Geral do Ministério Público Estadual nesta terça-feira (19), pedindo a responsabilização das entidades e do autor intelectual das Notas, por disseminação de notícias falsas, com cunho eleitoral, difamando o partido.

A notícia crime é assinada pelo presidente do PT em Mato Grosso, o deputado estadual Valdir Barranco. Na denúncia apresentada no Ministério Público, o PT diz que as notas emitidas pelos sindicatos incentivam o clima de acirramento da polarização das eleições 2022, e que em várias localidades do país a indução contra a ideologia de esquerda vem, “criminosamente”, causando mortes. Além do efeito de desorientação coletiva que as notas, amplamente divulgadas por veículos de comunicação, promovem, a ação também atingiu a honra das pessoas citadas e a imagem do PT.

Na denúncia, o PT cita que as notas imputam vários crimes ao MST (Movimento dos Sem Terra), afirmando que o PT estaria por traz destes, como uma espécie de “mandante”.  “De maneira sabidamente mentirosa expõe publicamente o Partido dos Trabalhadores à condição de Associação Criminosa em conjunto com o Movimento dos Sem Terras, com o único intuito eleitoreiro de indicar que não haveriam rachas no setor do agronegócio mato-grossense, setor este notoriamente bolsonarista”, relata trecho da Notícia Crime.

O PT também relacionou na denúncia a afirmação presente nas notas de que o candidato petista quer retirar a liberdade da população, através da implementação de regimes como Cuba e Venezuela, tudo com o apoio do chamado “Foro de São Paulo”. O partido classificou essas alegações como “sandices”.

Para o PT, os textos das notas emitidas pelos diferentes sindicatos possuem similaridade, o que sugere uma disseminação em massa de notícias falsas, orquestrada por uma pessoa ou pequeno grupo. Por isso, embora não aponte quem seja o autor dos textos, o partido pede a responsabilização do mesmo.

Além de cessar a circulação e remover a divulgação das notas nos veículos de comunicação, o PT pede ao Ministério Público as atas das assembleias realizadas pelos sindicatos para mover as notas de repúdio.

A primeira nota de repúdio a Geller e Favaro foi emitida na quinta-feira passada (14), pelo Sindicato Rural de Sinop, após as duas lideranças emergentes do agronegócio terem manifestado apoio à candidatura de Luís Inácio Lula da Silva (PT), para presidente. O documento foi assinado pelo presidente da entidade, Ilson Redivo.