Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Domingo 03 de Março de 2024

Menu

Sinop

Novo presidente do PSDB defende política “com mais ingenuidade do que maldade”

Fala fez parte do discurso de Diogo Rosas no ato de posse

Política | 20 de Outubro de 2023 as 18h 06min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: Assessoria

Uma política um pouco mais utópica para enfrentar a decadência política. Esse foi o tom do discurso do novo presidente do PSDB de Sinop, Diogo Batista Rosas, durante a solenidade de posse da nova executiva do partido. O ato, realizado na noite desta quinta-feira (19), teve como presidente de honra o ex-prefeito e ex-deputado Nilson Leitão, os vereadores da sigla Adenilson Rocha, Dilmair Callegaro e Juliana Centena, o presidente da executiva estadual Carlos Avalone  e os prefeitos de Claudia, Altamir Kurten e de Sorriso, Ari Lafin.

Diogo abriu seu discurso estabelecendo seu limite. Emprestando uma fala que atribuiu à Adenilson Rocha, o novo presidente disse gostar muito de política e prometeu se dedicar ao máximo para construção desse grupo. “Mas se um dia eu tiver que escolher entre a política e minha família, eu deixo a política imediatamente. Um dos objetivos de estar aqui é provar que política, família, verdade, humildade e amor podem andar juntos”, discursou o líder da sigla.

Indagando os presentes sobre o motivo de estarem reunidos naquele ato, Diogo propôs uma reflexão. “Porque estamos aqui hoje? Estamos aqui porque temos esperança. Esperança de que tudo pode ser melhor, de que política possa ser feita com mais ingenuidade do que maldade. Se a realidade é preocupante, é um indicativo de que é hora de agirmos, de dar o primeiro passo, acreditar em mudanças positivas. É preciso dar um voto de confiança para política, mas temos que fazer nossa parte”, defendeu.

Um dos mais tradicionais partidos de Sinop, o PSDB vem sendo diluído ao longo da última década. Além da evasão de lideranças, a sigla não conseguiu viabilizar um candidato a prefeito desde a reeleição de Nilson Leitão, em 2004. Sua presença no legislativo municipal também encolheu e a ala jovem – tão significativa para sigla no começo dos anos 2000 – não conseguiu fabricar novos quadros com a mesma intensidade, o que tem empurrado o tucanato de Sinop para posição de coadjuvante na política local. No último pleito municipal o PSDB endossou a candidatura de Roberto Dorner, mas sequer obteve espaço na composição da majoritária. Até o acordo para que o PSDB assumisse a presidência da Câmara, por Dilmair Callegaro, acabou não se concretizando.

Diogo assume o comando do PSDB com o mesmo desafio dos últimos presidentes da sigla: reestabelecer o espaço político do partido. O novo presidente sucede Aluízio Pereira de Barros, que presidiu a sigla nos últimos 4 anos.

A nova executiva tem o presidente da Comunidade Brígida, Ênio Pasuch, como vice-presidente, o ex-vereador Fernando Assunção como secretário,  o empresário Emerson Alves Teixeira, o Catatau, de tesoureiro, Gledson Luis Geuda e Cezar Canepelle são vogais. O suplente é Thiago dos Santos Richopo.