Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 28 de Janeiro de 2022

Política

‘Não quero ser deputado de Mato Grosso, quero ser deputado da minha região’

A fala é do vereador Adenilson Rocha, que sai da Câmara para alçar uma vaga na Assembleia

Eleições 2022 | 29 de Novembro de 2021 as 17h 56min
Fonte: Jamerson Miléski

Foto: Divulgação

O vereador mais votado na última eleição em Sinop agora está decidido a encerrar a sua carreira no legislativo municipal para alçar um mandato de deputado estadual. Adenilson Rocha (PSDB) deixou nesta segunda-feira (29), a sua cadeira na Câmara de Sinop. Por enquanto, o afastamento é provisório, pelo período de 30 dias. O movimento, no entanto, faz parte de um projeto para tentar aumentar a representatividade do Norte do Estado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. “Não serei mais candidato a vereador na próxima eleição. Minha dedicação agora é fazer com que a região de Sinop tenha mais um deputado. Se não der certo, retorno às minhas atividades como empresário e vou colaborar com a política de outra forma”, declarou Rocha.

Em entrevista ao GC Notícias, o vereador disse que não quer ser um deputado de Mato Grosso, generalista ou braço de sustentação do governador. O esforço de Rocha será exclusivamente regional. Ele lembrou que em um passado recente Sinop chegou a ter 3 deputados estaduais. Além disso, municípios do Nortão, como Sorriso, Colíder e Alta Floresta, também tinham seus representantes. “O Nortão perdeu muito peso político nos últimos anos. Essa região, com 32 cidades, que tem Sinop como seu polo tem muitos hospitais regionais, que são de responsabilidade do Estado. Na pandemia ficaram evidentes os prejuízos para saúde que essa falta de representatividade política causou. Foi preciso montar comissão de vereadores para brigar com o Estado por mais leitos de UTI. As cirurgias eletivas simplesmente pararam e até o momento não foram devidamente retomadas. Sinop tem escola estadual que começou a ser feita há 3 governos e não terminou. E não se vê ninguém atuando para resolver essas questões”, declarou Rocha na entrevista.

Quanto ao seu estofo político para viabilizar a eleição de deputado, Rocha lembra que já possui um compromisso político com o atual prefeito de Sinop, Roberto Dorner, que remonta a eleição ainda de 2016. Embora seja de outro partido, o gestor municipal tem endossado a candidatura de Rocha. O vereador também conta com o compromisso do expoente maior do PSDB, o ex-deputado federal e ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão. Articulando dentro do seu partido, Rocha conseguiu unificar a sigla em torno da sua candidatura. Seu projeto para deputado estadual é considerado um ponto de empenho para o PSDB em todo o Estado.

Mas a gênese política de Adenilson vem de baixo. Desde seu ingresso na política, na eleição de 2012, Rocha começou a pavimentar uma base eleitoral sólida, que cresceu nas duas eleições seguintes. Segundo o vereador, a fórmula – de conquistar o apoio através do diálogo com as pessoas e com a apresentação de projetos viáveis – está sendo expandida em proporção regional.

Seu afastamento da função na Câmara – e sua desistência de uma próxima reeleição municipal – já faz parte desse processo. Nas últimas semanas o vereador iniciou uma caminhada pelos municípios da região, agrupando lideranças políticas em torno do seu projeto. Nesses 30 dias de licença, Rocha irá intensificar esse movimento, a fim de construir uma base que justifique sua aspiração de ser deputado. “Estamos conversando com muitas lideranças da região e buscando entender suas demandas. Tenho sido bem recebido e estou conseguindo formar um grupo, suprapartidário, com apoios de lideranças de outras siglas. O que queremos com esse projeto é desvincular a visão de que tudo tem que cair na capital”, pontuou.

Para isso, Rocha acredita que um deputado estadual realmente comprometido com a região precisa ter em Sinop um escritório administrativo, capaz de acolher as necessidades de vereadores e prefeitos da região. Para Rocha, o nortão precisa ter a mesma importância para o Governo do Estado que tem na hora de mandar o recurso para capital. “Essa contrapartida, em serviços e ações do Estado precisa existir. É o Norte que segura a economia do Estado”, afirmou.

Nas próximas semanas Rocha estará nessa caminhada, se preparando para 2022. Em seu lugar, na Câmara, assume a suplente Juliana Centena (PSDB), aumentando para duas a quantidade de mulheres no parlamento municipal.