Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 23 de Fevereiro de 2024

Menu

Investigação

Reeducando condenado por homicídio de companheira e enteados é encontrado morto

Suspeito foi condenado há mais de 70 anos de prisão

Polícia | 19 de Outubro de 2023 as 18h 15min
Fonte: Olhar Direto

Foto: Reprodução

O reeducando José Ronaldo Caiado, 45 anos, que foi condenado por homicídio triplamente qualificado da esposa e dois enteados, cometido em 2013, foi encontrando morto em sua cela no Complexo Penitenciário Ahmenon Lemos Dantas, em Várzea Grande, na noite de quarta-feira (18). Ele recebeu uma pena de 70 anos de reclusão em regime fechado.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), José prestou trabalho intramuros na quarta-feira e retornou para a cela ao final do dia. Ele cumpria pena em cela isolada e foi encontrado sem vida por volta das 20h, durante a contagem noturna dos presos.

A Polícia Penal acionou a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Perícia Técnica (Politec) para investigar as causas do óbito e adotar as providências necessárias.

José Ronaldo Caiado também era conhecido como Zé Capeta. Ele matou a companheira Alaíde Maria da Silva, em julho de 2013, a marretadas. Para ocultar o homicídio, ele também assassinou os enteados F.M.S., de 14 anos e W.A.S., de 11 anos.

Na época ele alegou que vivia há dois meses com Alaíde e descobriu que estava sendo traído. A partir daí, tramou a morte dela e dos filhos. Segundo policiais que atenderam a ocorrência na época, a casa estava trancada e o mau cheiro incomodou os vizinhos. Ao entrar no imóvel, eles se depararam com os três corpos.

O Conselho de Sentença do tribunal do júri da comarca de Chapada dos Guimarães (67 km de Cuiabá) votou pela condenação do acusado no julgamento realizado em 2015. A pena estabelecida foi de 21 anos de prisão pela morte de Alaíde, 21 anos pela morte de F.M.S. e 28 anos pela morte de W.A.S.