Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Confusão

Populares quase lincham Pastor confundido com estuprador

Pai da criança esclareceu caso

Polícia | 12 de Fevereiro de 2024 as 08h 11min
Fonte: Power Mix

Foto: Reprodução

Neste sábado, 10 o pastor evangélico Osvaldo Aparecido Santiago, da Igreja Missionária Unida passou por um situação que irá marcar sua vida para sempre. Ele foi confundido com um estuprador no bairro onde mora em Várzea Grande. Entenda o caso:

Ele foi avistado por moradores caminhando pelas ruas do bairro com uma criança de apenas dois anos de idade visivelmente desorientada. Neste momento populares juntaram-se em volta de Osvaldo acusando-o de importunação sexual contra a criança. 

De imediato a policia foi acionada e alguns populares chegaram a bater no pastor que a todo momento tentava explicar o que estava acontecendo mas não era ouvido. A PM precisou intervir para garantir a integridade fisica do pastor.

A confusão só foi esclarecida quando o pai da bebê apareceu e relatou para  a policia e a população que saiu de sua casa para procurar o cachorro da familia que havia desaparecido e a criança ao ver o portão aberto também saiu atrás do pai que não a viu em seu encalço.

O pastor, passava pelas redondezas e viu a criança vagando sozinha e desceu de sua moto para ajuda-la. Segundo ele, ficou preocupado a ver a criança perdida e começou a acompanha-la perguntando onde era sua casa e o nome de seu pais na intenção de devolvê-la para sua familia e foi aí que os populares interviram e começaram as agressões e xingamentos contra o lider religioso.

Depois da confusão o pai da criança gravou um video ao lado do pastor esclarecendo os fatos e garante: "Ele não enconstou uma mão nela, posso garantir. Fiquem tranquilos"

“Eu também tenho criança e a primeira coisa que vem quando a gente vê uma criança no meio da rua é uma preocupação de pai”, concluiu o pastor.