Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Domingo 03 de Março de 2024

Menu

Investigação

Polícia Civil procura homem que drogou e abusou sexualmente da filha em fazenda em Peixoto

Investigação começou após uma denúncia feita pela escola em que a criança frequenta,

Polícia | 28 de Setembro de 2023 as 07h 00min
Fonte: O documento

Foto: Reprodução

Um homem investigado pela Delegacia da Polícia Civil de Peixoto de Azevedo pelo crime de estupro de vulnerável, praticado contra a própria filha, uma criança de oito anos, está com mandado de prisão preventiva e é procurado no norte do estado.

Conforme o inquérito policial, Reginaldo Evangelista Francisco Rocha, de 31 anos, ministrou um comprimido para que a criança dormisse e abusou sexualmente da filha. O fato ocorreu durante as férias escolares, entre os dias 3 e 24 do mês de julho, quando a vítima foi levada pelo pai para uma fazenda, na zona rural do município, onde ele trabalhava como segurança.

Conforme a investigação, o pai deu um comprimido branco e redondo para a vítima dormir e quando ela acordou, o investigado estava em cima dela.

A criança sofreu anteriormente outros abusos sexuais do pai biológico, quando ele a buscava para passar alguns dias em sua companhia. Entretanto, o investigado a ameaçava para que ela não o denunciasse.

O delegado Geordan Fontenelle pontua que o exame pericial concluiu que a menor tinha vestígios de conjunção carnal anterior aos fatos ocorridos no mês de julho.

A investigação teve início a partir da denúncia da escola onde a menor frequenta. A menina apresentou mudança no comportamento, o que chamou atenção de uma professora, porque antes das férias escolares, a criança demonstrou um comportamento diferente, dizendo que não queria entrar de férias, provavelmente porque passaria o período com o pai.

Na manhã desta quarta-feira (27), a equipe de investigação da Delegacia de Peixoto de Azevedo tomou conhecimento que o autor fugiu da fazenda onde estava trabalhando como segurança após saber da decretação da prisão preventiva.

O autor foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável majorado, em razão de ser pai da vítima, com pena que pode variar de 12 a 22 anos.