Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 17 de Julho de 2024

Menu

Crime esclarecido

Polícia Civil prende terceiro envolvido em latrocínio de motorista de aplicativo em Sorriso

Outros dois envolvidos no crime foram flagrados em posse do veículo da vítima e morreram durante confronto com a Polícia

Polícia | 03 de Abril de 2024 as 16h 13min
Fonte: Assessoria | Polícia Civil-MT

Foto: Divulgação

O terceiro criminoso envolvido em um crime de roubo seguido de morte que vitimou um motorista de aplicativo foi preso em flagrante, na manhã desta quarta-feira (03.04), em investigações realizadas pela Delegacia de Sorriso (442 km a oeste de Cuiabá).

As investigações iniciaram na segunda-feira (01), após familiares registrarem o boletim de ocorrência de desaparecimento da vítima. Na terça-feira (02), o corpo da vítima Willames Assunção da Silva foi localizado no Rio Lira, nos fundos do bairro São Francisco.

Segundo informações, a vítima trabalhava como motorista de aplicativo e foi acionada para atender uma corrida, ocasião em foi roubada e assassinada pelos criminosos. A vítima era pai de família e não possuía qualquer envolvimento com a prática de crime.

Durante as investigações, as equipes policiais receberam informações do local para onde o veículo roubado estava seguindo, sendo realizado contato com a equipe da Polícia Militar da cidade de Cáceres para abordagem dos suspeitos. Na ação, houve confronto entre os suspeitos que ocupavam o veículo e os policiais militares, ocasião em que os criminosos foram alvejados e vieram a óbito.

Na manhã desta terça-feira (03), a equipe de investigação da Delegacia de Sorriso descobriram o paradeiro de mais um envolvido no crime, realizando a sua prisão em flagrante por latrocínio consumado.

O delegado responsável pelas investigações, Paulo Brambilla, destacou que o crime foi motivado pelo fato de os criminosos estarem com dívidas a serem quitadas com uma facção criminosa. “Eles planejaram o crime, com o intuito de roubar a vítima e já planejavam assassinar o motorista que fosse chamado”, disse o delegado.