Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Domingo 14 de Julho de 2024

Menu

Em Nova Maringá

Polícia Civil prende homem que matou e arrastou mulher em Sinop

Polícia | 03 de Junho de 2024 as 20h 16min
Fonte: Assessoria

Foto: Assessoria

A Polícia Civil prendeu no fim da tarde desta segunda-feira, 03 de junho, na cidade de Nova Maringá, o autor do feminicídio ocorrido neste fim de semana na cidade de Sinop, na região norte de Mato Grosso.

Wellington Honorato dos Santos, de 32 anos, foi preso a mais de 300 quilômetros da cidade onde cometeu o brutal homicídio que vitimou Bruna de Oliveira, de 24 anos. O corpo da vítima foi encontrado em uma valeta numa área de mata, no bairro Parque das Araras, na noite deste domingo.

O autor do feminicídio foi localizado em uma esforço investigativo conjunto das equipes da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Sinop, Núcleo de Inteligência da Regional de Sinop e Regional de Nova Mutum.

Wellington foi encaminhado à Delegacia da Polícia de São José do Rio Claro e depois será trazido a Sinop. Desde o registro do crime, as equipes investigativas iniciaram diligências ininterruptas para identificar e prender o autor do feminicídio.

 

O crime

Na noite de domingo, a equipe plantonista da Polícia Civil de Sinop foi acionada para atender a ocorrência de localização de cadáver de uma mulher, no bairro Parque das Araras, sendo também acionada as equipes da perícia técnica e do IML.

O corpo foi localizado dentro de um valetão em área de mata fechada, fazendo margem com a Rua das Orquídeas. A vítima estava com uma corrente enrolada no pescoço, presa com um cadeado, com rigidez cadavérica e marca de degola.

Após a perícia, o Corpo de Bombeiros fez a remoção da vítima da valeta e o corpo encaminhado ao IML para necrópsia.

Segundo informações de familiares, no último sábado (01), a vítima havia saído com o suspeito e não foi mais vista. Familiares entraram em contato com Wellington, que disse que deixou a vítima em casa por volta das 22 horas. No domingo, parentes da vítima foram até a casa do suspeito, porém, ele já havia se mudado e do lado de fora do apartamento havia sangue pelo chão, embora já tivesse sido jogada água.

Desconfiado do que pudesse ter ocorrido, o irmão da vítima passou a procurar por ela nas proximidades, encontrando o corpo jogado na valeta. Policiais buscaram por imagens de câmeras de segurança, conseguindo verificar que o suspeito saiu da sua quitinete por volta das 04h55, arrastando o corpo da vítima em sua motocicleta.