Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quinta Feira 23 de Setembro de 2021

Polícia

Polícia Civil fecha escritório de estelionato em Cuiabá

Dois suspeitos foram flagrados no momento em que sacavam valores em um shopping de Cuiabá e o terceiro localizado na residência utilizada para aplicação dos golpes

Estelionato | 25 de Maio de 2021 as 17h 04min
Fonte: Assessoria PJC-MT

Assessoria

Três pessoas envolvidas em golpes de estelionato cometidos através de site de compra e venda pela internet foram presas pela Polícia Civil, na quinta-feira e sexta-feira (20 e 21.05), durante investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Informáticos com apoio operacional de Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf Cuiabá). Os trabalhos contaram com a participação da Polícia Civil de Goiás. 

Os suspeitos foram autuados em flagrante pelos crimes de estelionato consumado, receptação, associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo adulterada e posse de drogas para consumo pessoal.

As investigações da DRCI iniciaram para apurar uma ocorrência de estelionato com vítimas da cidade de Goianápolis (GO), que caíram no golpe conhecido como “intermediador de vendas”. No golpe, o suspeito copia um anúncio já existente no site de compra e venda pela internet, e se faz passar pelo vendedor para a pessoa interessada na compra, ao mesmo tempo que se passa pelo comprador para a vítima interessada na venda.

Na ocasião, o golpista o utilizou um anúncio de venda de gado para enganar as vítimas, conseguindo subtrair do comprador o valor de R$ 144 mil, através da venda fraudulenta de 63 cabeças de gado. Após o pagamento, os criminosos diluíram valores para diversas contas bancárias.

Através da rápida ação da DRCI, foi possível identificar e prender dois suspeitos que estavam realizando saques em um caixa eletrônico em um shopping da Capital, sendo encontrado com eles R$ 21 mil, proveniente do golpe. Segundo os levantamentos, um dos suspeitos recebeu R$ 80 mil em sua conta, sendo parte do dinheiro sacada no shopping e o restante transferido para outras contas bancárias.

A condução dos suspeitos foi realizada com o apoio do 10º Batalhão da Polícia Militar. Em continuidade aos trabalhos, foi possível bloquear administrativamente R$ 96 mil do valor depositado em uma das contas bancárias, totalizando R$ 117 mil recuperado.

Ainda durante as instigações, foi descoberto que os suspeitos mantinham uma residência que funcionava como escritório do crime, no bairro Jardim Mariana em Cuiabá. Com base na informação, na sexta-feira (21), os policiais foram até o local, onde confirmaram que a residência funcionava como ponto para aplicação dos golpes com vítimas em todos os estados da federação.

No local, foi encontrado o terceiro suspeito e apreendidos aparelhos celulares, cartões bancários diversos, cadernetas com anotações referentes aos golpes aplicados, máquinas de cartão e seus carregadores, documentos de motocicletas, colete balístico., espingarda de pressão, e R$ 120 em espécie, porções de drogas para consumo próprio, além de duas motocicletas possivelmente produtos de crime.

Segundo o delegado da DRCI, Ruy Guilherme Peral da Silva, a Polícia Civil de Mato Grosso vem combatendo fortemente os crimes informáticos impróprios praticados no estado, ainda que as vítimas residam em outro estado da federação, sendo possível a recuperação de valores, prisão de criminosos, coibindo a prática dos golpes de estelionato.

“A DRCI tem contado com apoio da Polícia Civil de outros estados para o êxito das investigações, prisão dos criminosos, e esclarecimento dos fatos, além do auxílio das equipes antifraude das instituições bancárias, que possibilitam a identificação das vítimas, bloqueio de valores e impedindo que sejam diluídos em outras contas-correntes”, explicou o delegado.