Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sábado 24 de Fevereiro de 2024

Menu

Risco na estrada

Passageiros notam embriaguez e motorista de ônibus é preso em Sinop

A prisão foi realizada na Rodoviária de Sinop; motorista cambaleava e dizia coisas sem sentido

Polícia | 12 de Dezembro de 2023 as 13h 21min
Fonte: Mídia News

Foto: Reprodução

Um motorista da empresa de transporte rodoviário Eucatur, de 41 anos, que não teve a identidade revelada, foi preso acusado de tentar conduzir um ônibus embriagado na noite desta segunda-feira (11) em Sinop (500 km de Cuiabá). O caso aconteceu na rodoviária do município.

Um dos passageiros do ônibus notou o estado do motorista e comunicou a Polícia Militar, que esteve no local para verificar a veracidade do relato.

Ao chegar, os policiais encontrara o motorista apresentando forte odor etílico.

Além disso, o ele cambaleava e não conseguia se equilibrar com normalidade.

O homem tinha ainda a fala arrastada e dizia coisas sem nexo aos policiais, como: "Vocês não sabem o que estão fazendo, isso não é o procedimento. Quem ligou para vocês? Isso não está certo", dizia.

De acordo com informações ele ainda não havia iniciado a viagem quando o passageiro denunciante percebeu seu estado. 

A Guarda Municipal de Sinop realizou um teste do bafômetro com o motorista, que apontou 1,44 mg/L de álcool. Para efeitos de comparação, acima de 0,05 mg/L já é considerado infração gravíssima e um valor igual ou superior a 0,34 mg/L é crime de trânsito.

O motorista recebeu voz de prisão e foi encaminhado à Delegacia de Policia Civil. 

Em nota oficial, a Eucatur esclareceu que mantém “rigoroso processo seletivo” para a escolha de seus motoristas e que “esse colaborador conseguiu burlar o processo de segurança de sua atividade”.

No comunicado a empresa também agradece ao cliente que denunciou e informou que irá cooperar com as autoridades e punir administrativamente o colaborador.