Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 20 de Setembro de 2021

Polícia

Operação Olho d'Água cumpre mandado em propriedade rural e apreende defensivos

Mesma propriedade foi alvo de uma investigação da Polícia Civil em 2019 por furto de soja

Operação | 05 de Maio de 2021 as 08h 09min
Fonte: Assessoria PJC-MT

Assessoria PJC-MT

A Polícia Civil apreendeu nesta terça-feira (04.05) 96 litros de defensivos agrícolas, arma e munições de diversos calibres em uma propriedade rural na MT-220, próxima ao município de Tabaporã, durante a Operação Olho d’Água, da Delegacia de Roubos e Furtos de Sinop. Uma pessoa foi presa em flagrante por associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo, contrabando e crime ambiental.

A operação contou com apoio da Gerência de Operações Especiais da Polícia Civil e cumpriu ainda um mandado de busca e apreensão na propriedade.

De acordo com o delegado titular da Derf de Sinop, Ugo Reck Mendonça, a operação foi realizada na mesma propriedade alvo de outra investigação da Polícia Civil, em 2019, que apurou o furto de soja. Na ocasião, o proprietário da fazenda foi preso com maquinários agrícolas e veículos roubados e respondeu a inquérito policial pelos crimes praticados.

Com a denúncia de que na mesma propriedade havia movimentação suspeita, a Derf de Sinop iniciou as investigações e nesta terça-feira cumpriu o mandado de busca no local e apreendeu dezenas de galões com defensivos agrícolas na forma líquida, de diversas marcas, além de 25 pacotes de benzoato.

Os policiais civis localizaram os defensivos em diferentes pontos da propriedade, armazenados de forma irregular, o que caracteriza crime ambiental. Parte dos defensivos estava escondida em uma área de mata, outros galões dentro de um maquinário agrícola e dentro de um barracão de forma inapropriada.

No quarto da residência foram localizadas 85 munições de diversos calibres e uma espingarda calibre 12.

“É importante salientar que, além de todos defensivos terem sido apreendidos e estarem acondicionados de forma irregular, há crianças que circularam no local, ou seja, expostas ao perigo de contato com esse tipo de produto”, explicou o delegado.

Os defensivos apreendidos estavam sem nota fiscal e uma parte deles é de origem paraguaia.

Todo o material apreendido foi encaminhado para a DERF. O Suspeito de 43 anos foi autuado em flagrante por porte de arma de fogo com identificação adulterada, contrabando consumado e por abandonar substâncias tóxicas, perigosas ou nocivas à saúde humana ou ao meio ambiente e utilizadas em desacordo com as normas de segurança.

As investigações sobre o caso prosseguem para identificar se há outros envolvidos.