Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sábado 02 de Julho de 2022

Menu

Polícia

Motorista que esfaqueou médico no peito e pescoço é detido

A casa do médico fica quase em frente a um batalhão da Polícia Militar

Fora do Flagrante | 03 de Dezembro de 2021 as 16h 50min
Fonte: Olhar Direto

Foto: Arquivo pessoal

O motorista suspeito de esfaquear o médico Jaime Oliveira Aguiar, de 44 anos, em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, foi detido nesta sexta-feira (3). Identificado até o momento como Eduardo, o acusado deverá ser ouvido pela delegada Alessandrah Marquez e depois liberado, por estar fora do período de flagrante.

“A autoria já está elucidada. Se a partir de aí ele começar a intimidar testemunhas, tentar foragir do local ou mesmo dificultar o andamento das investigações, ou se furtar a aplicação da lei penal, a prisão preventiva dele poderá ser decretada a qualquer momento”, explicou a delegada em coletiva de imprensa, conforme o site Bem Notícias.

Atualmente, Jaime se encontra internado no Hospital das Clinicas, após ter sido esfaqueado na madrugada de sábado (27), dia em que completava 44 anos. De acordo com o boletim de ocorrência, o cunhado da vítima relatou que o médico atravessou a rua da casa em que ele mora, no bairro Parque das Mansões, para mostrar uma plantação de abóboras para o tio, quando dois carros passaram na rua em alta velocidade.

Os cachorros do médico estavam soltos na via. Ele gritou, então, para os motoristas dos carros, para que os animais não fossem atropelados. Um dos veículos continuou seguindo, mas o outro parou e o motorista desceu bastante alterado e discutindo. Uma discussão foi iniciada, com o motorista disparando ofensas e xingando o médico. O suspeito sacou uma faca e golpeou Jaime duas vezes, acertando o pescoço e o peito do cardiologista.

A casa do médico fica quase em frente a um batalhão da Polícia Militar. Os suspeitos ainda não foram identificados. Os policias ainda estão ouvindo as testemunhas.