Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 26 de Fevereiro de 2024

Menu

Crime brutal

Mãe lutou enquanto estava sendo esfaqueada para proteger suas filhas

Caso é investigado pela Polícia Civil

Polícia | 27 de Novembro de 2023 as 21h 16min
Fonte: GD Cuiabá

Foto: Rede Social

A perícia realizada na casa onde quatro mulheres foram mortas revelou que o criminoso entrou pela janela e encontrou a primeira vítima, Cleci Calvi Cardoso, 46 anos, na cozinha. Ela lutou pela vida dela e das filhas, mas acabou sendo esfaqueada e estuprada pelo acusado, Gilberto Rodrigues dos Anjos, 32 anos. A filha mais nova foi asfixiada com a ajuda de um travesseiro.

Segundo o perito Gledson Emiliano, os vestígios na cena do crime indicam que o suspeito arrombou a janela para entrar na casa. Houve uma luta corporal com a mãe na cozinha, resultando em vários móveis quebrados, e a faca usada para ferir a mulher foi encontrada ao lado do corpo.

"Após matar a mãe, ele foi em direção ao quarto. Na porta, existem marcas de contato que indicam que ele forçou a entrada no local. Existem também marcas no piso que correspondem ao chinelo do acusado", afirmou o perito. Haviam rastros de sangue com marcas de chinelo e pegadas descalças na casa, ambos compatíveis com o acusado.

A criança mais nova foi esganada com um travesseiro. "Ela não apresentava lesões de arma branca, mas ainda não conseguimos determinar o intervalo de tempo entre as mortes", explicou o perito. "A mãe e as duas filhas mais velhas têm lesões de defesa nas mãos e nos braços, com cortes nessa região", disse o perito que analisou a casa. As vítimas estavam mortas na casa há pelo menos 48 horas.

Há indícios de abuso sexual nas vítimas, mas a confirmação virá através do laudo de necrópsia. A possibilidade de que o suspeito tenha contado com a ajuda de outras pessoas ainda não foi descartada.

O caso foi identificado na manhã desta segunda-feira (27), quando vizinhos chamaram a polícia ao estranharem a ausência dos moradores na casa. Quando a equipe chegou, encontraram Cleci Calvi Cardoso, 46 anos, e suas duas filhas, Miliane Calvi Cardoso, 19 anos, e Manuela Calvi Cardoso, 13 anos, com cortes profundos no corpo e no pescoço. A filha mais nova, Melissa Calvi Cardoso, 10 anos, foi asfixiada.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para abrir o acesso ao imóvel, porém encontraram uma das janelas já arrombada.

Um áudio circulando nas redes sociais, atribuído ao pai das vítimas, mostra preocupação devido à falta de resposta às mensagens e ligações não atendidas. O homem estaria em viagem a outro estado, e por isso, as vítimas estavam sozinhas em casa.

Pouco tempo depois dos corpos serem encontrados, o pedreiro Gilberto Rodrigues dos Anjos, 32 anos, foi preso em uma obra ao lado da casa da família assassinada. Ele confessou o crime e foi encontrado com as calcinhas das vítimas, as quais guardou como recordação.