Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Sábado 13 de Julho de 2024

Menu

Liberdade

Juiz solta mãe que agrediu bebê de 1 ano

Suspeita confessou as agressões

Polícia | 09 de Abril de 2024 as 22h 52min
Fonte: Franciele Vieira

Foto: Reprodução

A mulher de 19 anos, acusada de agredir a filha de 1 anos, foi posta em liberdade após decisão do juiz da Vara Única de Vera, Victor Lima Pinto Coelho. Ela foi liberada mediante a imposição de algumas medidas cautelares durante audiência de custódia realizada na tarde desta terça-feira (09).

De acordo com a decisão, a agressora deverá efetuar a comprovação de residência fixa, comparecer mensalmente em juízo, justificar as atividades, não se envolver em outros crimes, entre outras medidas.

Relembre o caso

A mulher foi presa na noite da última segunda-feira (08), em uma residência na cidade de Vera. De acordo com informações, a Polícia Militar foi acionada para atender a uma denúncia de maus-tratos, porém ao chegar no local flagrou a suspeita mantendo relações sexuais com um homem na frente do filho de 3 anos.

A guarnição ao adentrar o imóvel avistou a bebê de 1 ano deitada em um dos quartos. O local estava sujo e com várias roupas jogadas no chão. Uma policial pegou a menina e constatou que a criança estava suja de fezes, e ao trocar viu os hematomas pelo corpo da bebê.

Ao ser questionada, a suspeita confessou que de fato agredia a vítima e que a maquiava para esconder as lesões. Já o menino de 3 anos, estava sem banho e com sintomas de sarna. Ambas as crianças foram socorridas pelas autoridades policiais e encaminhadas ao hospital mais próximo. Na unidade foi constatado que a menina estava pesando apenas 5,6 kg, tendo em vista que o peso médio de um bebê de 1 ano varia de 7 a 11 kg.

Já a acusada foi presa e conduzida à delegacia de Polícia Civil, onde ficou detida antes de ser solta após audiência de custódia. O Conselho Tutelar está acompanhando o caso.