Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Terça Feira 28 de Junho de 2022

Menu

Polícia

Jovem morre vítima de bala perdida em boate em Sinop

Atirador foi morto por PM à paisana

Homicídio | 29 de Maio de 2022 as 15h 58min
Fonte: Yuri Ramires - gazetadigital.com.br

Foto: Reprodução/Divulgação

Diego da Silva Fonseca, 27, morreu baleado após atirar contra um segurança e clientes de uma casa noturna de Sinop na madrugada deste domingo (29). O tiro disparado por ele acertou uma jovem de 21 anos, Ana Karyna Silva, que estava no local se divertido com amigos. Ela foi atingida no pescoço e morreu na hora.

De acordo com as informações apuradas pela reportagem do GD, por volta das 3h30 da madrugada, polícia foi acionada para uma ocorrência na casa noturna Styllu’s Club. Um segurança relatou que estava trabalhando quando Diego chegou e tentou entrar armado no local.

Mas, o segurança impediu a entrada, como determina as normas do local e pediu para que ele se retirasse. Diego teria ficado exaltado, sacou a arma de fogo, apontou no rosto de segurança e apertou o gatilho, mas a arma falhou. Em seguida, conseguiu disparar um tiro, que atingiu Ana Karyna.

Ana estava na porta do bar, do lado de dentro, junto com uma amiga. Em depoimento, a testemunha contou que viu o momento em que Diego sacou a arma e apontou para o segurança. Ela afirmou que puxou Ana, ouviu o disparo e que, em seguida, já viu que a amiga estava sangrando no pescoço e foi desfalecendo em seus braços.

 

PM de folga reage

Um policial que estava de folga e se divertia no bar flagrou o momento da correria que os disparos causados por Diego causou no bar. Na ação, ele conseguiu atirar contra o suspeito e o desarmou.

Equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e encaminhou Diego para o Hospital Regional, mas ele não resistiu e acabou morrendo. Outro militar que estava no bar acionou o batalhão responsável, bem como as autoridades competentes.

O policial passou por teste de bafômetro, que apontou 0,0 Mg/L. A arma dele foi apreendido e passará por perícia. O caso segue com a Polícia Civil.