Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 27 de Setembro de 2021

Polícia

Homem é preso por violência doméstica e por tráfico

Foram 23 tabletes de maconha Skank

Violência doméstica e tráfico | 20 de Março de 2021 as 12h 50min
Fonte: Assessoria PMMT

Foto: Assessoria PM

No bairro Areão, em Cuiabá, policiais do Grupo de Apoio (GAp) do 1º Batalhão de Polícia Militar prenderam um homem de 19 anos por violência doméstica e descobriram que na casa dele funcionava uma central de distribuição de droga. No local foram apreendidos 23 tabletes de maconha Skank, considerada superpotente, além de um caderno com a contabilidade do tráfico e nomes de compradores, uma balança de precisão, papel filme e R$ 45 em dinheiro.

Essa ação ocorreu no início da noite desta sexta-feira (19.03), após os policiais receberem uma chamada de agressão com cárcere privado. Quando os policiais chegaram ao local encontraram a vítima, ex-mulher do suspeito, do lado de fora da casa. Ela estava uma criança de colo.

A mulher marrou que conviveu com o suspeito por um ano e meio, com quem tem um filho, hoje com cinco meses, e ao levar o filho para ele vê-lo foi agredida e mantida trancada na casa. Que estava na casa do ex desde o dia anterior e que durante o tempo em que foi mantida lá sofreu diversas formas de agressão, como socos, tentativas de sufocamento e chegou a ser arrastada pelos cabelos ao tenta fugir. Disse ainda que só conseguiu deixar o local e pedir socorro no momento em que o suspeito recebeu uma visita.

Conforme a narrativa da equipe do GAp, mesmo durante a prisão, enquanto estava sendo contido pelos policiais, suspeito continuou ameaçando a ex-namorada de agressão e morte.

A droga apreendida estava armazenada em um saco de lixo disposto em um canto no quinta da casa. Já os demais materiais se encontravam em um cômodo da parte interna da moradia.

O suspeito relatou aos policiais que a maconha veio do Paraguai e que havia adquirido o carregamento por R$ 20 mil e que estava vendendo cada tablete por R$ 5 mil. Ele deve responder criminalmente por violência doméstica, cárceres privado, ameaças de morte e tráfico de droga.