Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quinta Feira 29 de Fevereiro de 2024

Menu

Violência doméstica

Homem é preso após agredir e ameaçar de morte mulher em Sorriso

A prisão está relacionada à agressão cometida contra a companheira no dia 02 de janeiro deste ano

Polícia | 10 de Janeiro de 2024 as 12h 05min
Fonte: Portal Sorriso

Foto: Assessoria

Um homem de 37 anos, que responde a inúmeros inquéritos por crimes de violência doméstica e também por estupro de vulnerável, foi preso nesta segunda-feira (08.01) pela equipe da Delegacia de Sorriso. O mandado de prisão foi cumprido pela equipe do Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Crimes Sexuais no local de trabalho do investigado.

A prisão está relacionada à agressão cometida contra a companheira no dia 02 de janeiro deste ano. Ao ser ouvida na Delegacia de Sorriso, a vítima, de 42 anos, relatou que foi agredida na cabeça pelo companheiro, que chegou em casa sob efeito de álcool e bastante agitado. Ao ver o estado do investigado, a vítima se trancou dentro de casa, porém, o agressor danificou a porta da frente e uma TV na sala e em seguida, atacou a vítima na calçada em frente à casa, causando lesões na cabeça e na mão. A vítima contou ainda que o suspeito a ameaçou, afirmando que voltaria com uma arma para matá-la.

Ela acionou a polícia, mas ao chegar à residência o suspeito já tinha fugido. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada à UPA de Sorriso.

Diante da gravidade da ocorrência e das reiteradas agressões cometidas pelo investigado, a delegada Jéssica Assis representou pela prisão preventiva, decretada pelo juízo da 1a Vara Criminal de Sorriso.

Contra S.M.A. foram instaurados, entre os anos de 2019 e 2022, nove inquéritos policiais na Delegacia de Sorriso, por crimes como descumprimento de medida protetiva, ameaça, lesão corporal, todos no âmbito da lei Maria da Penha e cometidos contra a mesma vítima; e ainda por estupro de vulnerável, contra a filha da vítima.