Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Terça Feira 28 de Junho de 2022

Menu

Polícia

Garota de programa mata cliente após exigir exclusividade em MT

Vítima também se relacionava com outras, o que gerou revolta da assassina

Ciúme fatal | 01 de Junho de 2022 as 09h 49min
Fonte: FolhaMax

Foto: Divulgação

Uma mulher de 44 anos foi presa e autuada em flagrante pela Polícia Civil em Tabaporã, no norte do estado, pelo homicídio de um homem cujo corpo foi localizado em uma estrada na zona rural do município, com ferimentos causados por disparo de arma de fogo.

Na segunda-feira (30) pela manhã, a Delegacia da Polícia Civil do município recebeu a informação de que havia um corpo na estrada, sentido ao Rio Batelão. Uma equipe policial seguiu até o local indicado e encontrou o corpo com marcas de sangue na cabeça e a 50 metros estava uma motocicleta.

Nas diligências para esclarecer o crime, os policiais civis identificaram a vítima como Carlos Roberto de Oliveira, de 43 anos.

A equipe policial realizou diversas diligências para averiguar quem esteve com a vítima nas últimas horas antes do crime e chegou a uma mulher que tinha um relacionamento com Carlos Roberto. Ela foi conduzida à delegacia e informou, inicialmente, que não esteve com a vítima, porém, acabou confessando que teve um encontro com Carlos, mas que não cometeu o homicídio.

Com base neste depoimento, os policiais civis chegaram à localização de uma segunda mulher que também foi conduzida à delegacia de Tabaporã, mas disse que não havia cometido o crime. Com ela foi localizada uma arma de fogo.

Em depoimento na delegacia, a mulher de 44 anos disse que não tinha nenhum envolvimento com o homicídio, contudo, as evidências encontradas pela equipe de investigação apontavam o contrário. Diante dos elementos de informação reunidos pela Polícia Civil, ela acabou confessando o crime e foi autuada pelo delegado Bruno Palmiro pelo homicídio.

“Evidências apontavam para ela, que acabou confessando o crime que foi motivado por ciúmes. Ela é profissional do sexo e passou a querer exclusividade com a vítima, que também se relacionava com outras mulheres”, explicou o delegado.