Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Quinta Feira 02 de Dezembro de 2021

Polícia

Filha e genro são indiciados por morte de idoso

A Justiça acatou a representação e ambos tiveram a prisão temporária convertida em preventiva.

Homicídio | 25 de Agosto de 2021 as 11h 27min
Fonte: Assessoria

Assessoria

A Polícia Civil em Mirassol d'Oeste (300 km a oeste de Cuiabá) indiciou um casal por homicídio duplamente qualificado praticado contra o idoso Toshio Ono, 77 anos, morto após um incêndio ocorrido em junho deste ano.

A delegada Carla Lindenberg Nogueira representou pela conversão da prisão temporária em prisão preventiva da filha e genro do idoso. A Justiça acatou a representação e ambos tiveram a prisão convertida.

“Muito embora o laudo do local de crime foi inconclusivo, a investigação não descarta a possibilidade de ter sido um incêndio provocado. Juntando outras provas, entendemos que houve crime e ambos foram indiciados por homicídio qualificado”, explicou a delegada.

A filha e o genro de Toshio Ono foram presos no dia 22 de julho em cumprimento a decisões judiciais dentro do inquérito que apurou a morte do idoso. Foram realizadas diversas diligências e oitivas de familiares e testemunhas, além das perícias realizadas na casa onde ocorreu o incêndio e exame de DNA.

Incêndio

Toshio morreu durante um incêndio em sua casa, no centro da cidade, no dia 26 de junho. O fogo consumiu toda a residência e após o incêndio ser controlado, o corpo dele foi localizado em meio aos escombros. 

Durante rondas no centro da Mirassol d’Oeste, na noite de 26 de junho, uma equipe da Polícia Militar avistou uma grande nuvem de fumaça e ao checar a origem, se deparou com uma residência em chamas. No local estavam pessoas que moravam em uma residência próxima ao local do incêndio e não conseguiram sair do quintal, sendo socorridos pelos policiais que removeram o portão e retiraram as pessoas que pediam por socorro.

Os policiais solicitaram apoio da prefeitura do município e de uma usina com caminhões-pipa para conter as chamas. As testemunhas, em estado de choque, informaram que estavam dormindo em uma casa nos fundos no mesmo quintal da casa do idoso, e que quando perceberam o fogo já estava alastrado.

Inicialmente, as testemunhas disseram que não sabiam que a vítima que morreu carbonizada estava dentro da casa, pois o mesmo costumava dormir na casa de parentes.

Os policiais foram na casa de familiares onde a vítima costumava pernoitar e não o encontraram. Somente após o fogo ser controlado com uso de três caminhões-pipa, foi possível encontrar a vítima carbonizada, em meio aos escombros.