Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quinta Feira 29 de Fevereiro de 2024

Menu

Crime em março

DHPP prende ex-namorada de vítima de homicídio no Boa Esperança

A suspeita de 37 anos, foi detida  na rua Amendoeira, no centro de Sinop

Polícia | 11 de Setembro de 2023 as 18h 05min
Fonte: Redação Visão Noticias

Foto: Reprodução

Investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriu o mandado de prisão contra a ex-namorada de Romário Dias de Souza, 33 anos, assassinado na residência de familiares, na Rua 11 do bairro Boa Esperança, dia 22 de março deste ano. A suspeita de 37 anos, foi detida  na rua Amendoeira, no centro de Sinop. A justiça de Sinop autorizou a prisão.

O investigador Sebastião de Lima confirmou em entrevista coletiva que outro homem, nome não informado, foi preso no Estado do Paraná. A primeira apreensão desse caso é de um adolescente de 16 anos e ocorreu no dia 29 de maio.

Em depoimento o adolescente confessou que teria matado a vítima e apontou também a participação de outras pessoas, uma delas seria a ex-namorada.

Como já noticiado, dois atiradores entraram na casa, foram a vítima e efetuaram dois disparos que acertaram a cabeça e rosto do homem.

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas quando chegaram Romário já estava morto. O local foi isolado até os procedimentos da Polícia Civil e peritos criminais.

A vítima morava com a avó e irmãos e o homicídio teria sido presenciado por eles. Os atiradores fugiram tomando rumo ignorado.

Os investigadores chegaram até o primeiro suspeito após receberem informações que ele teria participado de um roubo na loja de celular localizada no centro. Imagens apontavam que se tratava do adolescente.

Foi realizado diligências e o menor foi pego em uma residência no bairro Gente Feliz. Dois aparelhos celulares roubados na empresa foi encontrado com ele.

Na delegacia o menor confessou que teria matado do Romário porque ele estaria “dedurando” alguns pontos de venda de droga no bairro e por ele ter a facilidade de contato com policiais, já que a vítima havia passado no concurso da PM.

O investigador Sebastião Lima confirmou que não seria verdadeira a história e o adolescente teria apontado outra motivação, que Romário teria mexido com mulheres de presos.