Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Sexta Feira 01 de Julho de 2022

Menu

Polícia

Dançarina que acusa jogadores de agressão recebe alta e deixa MT

Jovem está com família numa fazenda em Goiás

Agressão | 12 de Dezembro de 2021 as 08h 24min
Fonte: Informações G1

Foto: Reprodução

Recebeu alta nesta sexta-feira (10), a jovem de 22 anos que acusa o ex-atacante do Cuiabá Esporte Clube, Clayson Henrique da Silva Vieira, de 26 anos, de agressão em um motel, na capital. O pai da jovem esteve em Cuiabá, os dois pegaram um voo e seguiram para Goiânia, Goiás, conforme confirmado pela jovem.

Nas publicações, ela voltou a falar do caso, a jovem voltou a dizer que não está ganhando dinheiro com o caso. E quanto ao prejuízo dos jogador supostamente envolvido na confusão, ela disse que cada um é exclusivamente responsável por suas práticas.

Falou ainda sobre a primeira acusação em que apontou o jogador Rafael Gava como autor das agressões. Em investigação preliminar, o Cuiabá E.C. descartou a presença do jogador. Em resposta a um seguidor, a jovem disse que relatou à polícia o nome que lhe foi dito da ocasião do encontro.

O g1 entrou contato com a jovem, mas ela disse que as investigações sobre o caso correm sob sigilo e que ela não poderá se manifestar sobre o ocorrido. Ela confirmou que está em uma fazenda no estado de Goiás em busca de paz para fazer seu tratamento.

Nesta sexta, a jovem postou no perfil dela no Instagram um vídeo que mostra os detalhes dos cortes em seu corpo. Ela está internada no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

Nas imagens divulgadas é possível ver cortes no pescoço, na testa, no colo, além de hematomas no colo.

Em outro vídeo postado também nesta sexta-feira (10), ela disse que não vem recebendo ajuda dos envolvidos e destacou que não pretende ganhar dinheiro com o caso.

"Eu estou em um hospital público muito bem estruturado, estou sendo bem atendida aqui, eles estão na casa deles. Está saindo que eu vou receber milhões de indenização, o que é isso? Eu estou aqui em um hospital público, sem nenhum apoio dos envolvidos", reclamou.

Ela afirma que indenização é algo que cabe à Justiça e não a ela decidir. "Só a Justiça pode apurar, existem coisas no fato que serão investigados", destacou.

Agressão no motel

À polícia, segundo consta no boletim de ocorrência da Polícia Militar, a jovem disse que estava em um motel, com três homens, um deles o jogador de futebol, e mais duas mulheres. Ainda segundo a ocorrência, em determinado momento, Clayson teria quebrado uma garrafa e a agrediu.

A jovem contou ainda à polícia que, após a agressão, ela pegou um carro de transporte por aplicativo e foi para o hotel, que fica anexo à uma boate de Cuiabá. No local, ela teria ingerido remédio para dormir e cortado os pulsos e pescoço com uma garrafa.

Nessa quarta-feira (8), a polícia foi até o hospital, onde ela está internada para obter mais informações.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi até o local e a encaminhou para o hospital, onde está internada.

Ao g1, a Polícia Civil informou que o caso deve ser apurado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá e que a vítima já prestou depoimento.