Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 04 de Julho de 2022

Menu

Polícia

Cantor sertanejo de Sinop morre aos 19 anos

Família e amigos criaram uma vaquinha online conseguir custear as cirurgias de remoção do tumor

Tragédia | 30 de Outubro de 2021 as 10h 46min

O cantor Daniel Frandolozo, de 19 anos, morreu após ser diagnosticado com um tumor cerebral. Ele era conhecido como Daniel Viola e morava em Sinop e fazia vários shows pela cidade tocando moda de viola. Ele morreu na segunda-feira (25) e o corpo foi velado na quarta-feira (27).

Quando foi diagnosticado em maio desse ano, um amigo de Daniel chegou a fazer uma vaquinha online para conseguir custear uma cirurgia de remoção do tumor.

A biópsia mostrou que o tumor dele era um tipo de câncer muito agressivo. De acordo com a irmã dele Danieli Frandolozo, até o 3º mês ele ainda conseguia realizar alguns movimentos e estava com a consciência preservada, mas se comunicava através de gestos.

A família estava aguardando o quadro clínico de Daniel melhorar para realizar uma nova cirurgia e retirar o restante do tumor, mas o câncer havia se espalhado e nos dois últimos meses, Daniel ficou em coma, e não conseguiu realizar a segunda cirurgia.

Além da vaquinha, a família vendeu pastel, galinhada, rifas e realizaram lives solidárias para conseguir arrecadar e pagar as cirurgias que Daniel precisava. Os custos hospitalares ficaram em mais de R$ 250 mil.

Com a repercussão da campanha e a ajuda dos amigos, a família de Daniel conseguiu pagar o valor de todos os custos hospitalares.

Após alguns dias em coma em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), não resistiu e morreu. O velório dele foi nessa quarta-feira (27), no Cemitério Municipal de Sinop.

Nas redes sociais, família e os amigos prestaram homenagem à Daniel. De acordo com a irmã dele, ele era apaixonado por música e era muito querido.

"Ele respirava música. Amava moda de viola. Vivia pra cantar e tocar. Era tão querido que conquistou intensamente crianças, adultos e idosos, pessoas de todas as idades, crenças. Para ele, todos eram iguais e ele tratava a todos da mesma maneira", contou.