Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sábado 20 de Julho de 2024

Menu

Frieza e deboche

Após assassinatos, empresária ri e aponta arma para câmera

Ínês Gemilaki, seu filho e o cunhado invadiram residência e mataram duas pessoas em Peixoto

Polícia | 25 de Abril de 2024 as 00h 24min
Fonte: Mídia News

Foto: Reprodução

A pecuarista Inês Gemilaki aparece sorrindo em uma filmagem logo após matar duas pessoas, no último final de semana, em Peixoto de Azevedo. O registro é de uma das câmeras de segurança da casa em que o crime aconteceu, ela sorri e em seguida aponta a arma para a câmera. 

Inês, o filho dela, o médico Bruno Gemilaki Dal Poz, e o cunhado Eder Gonçalves Rodrigues invadiram a residência. 

Na saída, antes de fugir, Inês nota a câmera do lado de fora e, sorrindo, aponta a arma para o dispositivo. No mesmo registro, após ser avisado pela mãe da câmera, o médico atira na filmadora com uma espingarda. 

O trio foge do local em uma Ford Ranger que aguardava do lado de fora. No volante, segundo a Polícia Civil, estaria Márcio Ferreira Gonçalves, marido de Inês. Os três foram presos.

 pose altiva e confiante demonstrada por Inês após cometer o crime em nada se parece aos registros do momento da prisão. 

Na fazenda em que ela e o filho estavam escondidos, Inês aparece sentada em uma cadeira, cabisbaixa. 

Na delegacia, ela chegou a cobrir o rosto com uma blusa de frio, no intuito de encobrir o rosto para não ser filmada pela imprensa que a aguardava.

Eles são acusados de invadir uma residência e fazer disparos, matando duas pessoas. O crime resultou na morte de Pilson Pereira da Silva, de 65 anos, e Rui Luiz Bogo, de 57 anos. O padre José Roberto Domingos passou por cirurgia e está fora de perigo.

 

O crime

Na tarde de domingo (21), a família foi até a residência onde estava seu alvo, no Bairro Alvorada, e matando dois inocentes, segundo a Polícia Civil.

O crime foi filmado por câmeras de segurança, e as imagens mostram Inês portando um revólver, enquanto seu filho, o médico Bruno, segura uma espingarda.

Nos vídeos é possível ver que a mulher entra na casa e atira em uma das vítimas, que está deitada no chão, a poucos metros de distância.

Depois ela vai até outros dois homens, que se escondem atrás do sofá, e aponta a arma para um deles. Não é possível ver se ela atirou na segunda vítima.