Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 01 de Março de 2024

Menu

Notícias dos Poderes

Deputado pisa no pé de colega

Notícias dos Poderes | 10 de Março de 2023 as 10h 58min

O deputado federal por Mato Grosso, José Medeiros (PL), vai responder por ter agredido, durante a sessão da Câmara Federal, um de seus colegas de plenário. A “agressão” foi um empurrão e uma pisada no pé – literal – do deputado federal Miguel Ângelo, do PT de Minas Gerais.

A carimbada, que foi flagrada pelas câmeras de segurança da Casa, ocorreu na sessão realizada na quarta-feira (8), Dia Internacional das Mulheres. Quem presidiu a sessão foi a deputa Maria do Rosário.

Mas a treta foi com outra estrela vermelha: a deputada federal Gleise Hoffman. Medeiros partia para perto da deputada petista, iniciando uma discussão, quando Miguel se colocou entre os dois. Medeiros deu uma leve empurrada no deputado, seguida de um pisão no pé.

Na mesma hora o deputado Miguel se manifestou em tribuna, afirmando que Medeiros na tentativa de intimidar Gleise, o empurrou e pisou em seu pé. Terminou dizendo que vai presentar Medeiros na comissão de ética.

Logo após a treta, Medeiros saiu do plenário mas voltou após ouvir Miguel dizendo que ele teria “fugido” da sessão. No microfone do parlamento, Medeiros negou a agressão e disse que não houve intensão algumas de intimidar Gleise. “Somos de partidos diferentes, ideologias diferentes, mas temos uma relação cordial”, discursou.

Sobre a “batizada” no sapato de Miguel, Medeiros disse: “Se pisei no pé dele, me desculpe”.

Essa não é a primeira vez que Medeiros tenta resolver as divergências políticas no braço – ou nesse caso na perna. Em 2019 ele agrediu o deputado Eliel Machado (PSB-PR), durante uma sessão, após o parlamentar denunciar a compra de votos em troca de emendas.

No mesmo ano Medeiros se envolveu em uma confusão com os seguranças da Câmara, que barraram o deputado na entrada da cerimônia de posse. Houve confronto físico e bate boca, sem maiores implicações.