Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Domingo 19 de Setembro de 2021

Notícias dos Poderes

Conversa Fiada

| 19 de Maio de 2021 as 11h 54min

Nesta terça-feira (18), o presidente da Câmara de vereadores de Sinop, Élbio Volkweis (Patriota), usou da assessoria de comunicação da Casa de Leis para noticiar seu itinerário em Cuiabá.

A “prosa” começa falando de uma reunião com o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Max Russi (PSB), na qual Elbio pedia ajuda para conseguir dinheiro para implantar a rádio da Câmara de vereadores de Sinop – homologada desde dezembro de 2020.

Mas quanto dinheiro Élbio pediu? O texto que falava da visita não revelava o valor. Perguntamos para a assessoria de imprensa da Câmara. A resposta foi: É preciso esperar o presidente voltar para Sinop para dar a resposta.

Uma simples resposta. Mas Élbio precisa voltar para Sinop e então dá-la pessoalmente. Quanto suspense e segredo em algo que é público.

Talvez Élbio não tenha dito quanto precisava quando o pediu o dinheiro para Assembleia. Não faz diferença, já que começou pedindo errado. A Assembleia – ou qualquer deputado – não pode repassar dinheiro para Câmara de vereadores. Esse movimento simplesmente não existe. Se tentar, o dinheiro volta para o caixa do Estado. Caso algum deputado estadual de fato queira dedicar suas emendas para implantar a rádio da Câmara, terá que fazê-lo através da prefeitura de Sinop, em convênio com o governo do Estado.

Desse jeito, parece que Élbio não tinha o que pedir. A conversa fica ainda mais fiada quando se pensa no projeto da Rádio Câmara. O orçamento feito no passado – aquele que tem que esperar o presidente voltar para ficarmos sabendo – era de R$ 700 mil. Esse valor inclui os equipamentos, a montagem do estúdio e da torre.

Pois bem, todos os anos a Câmara de vereadores deve, por obrigação, devolver a sobra de recursos públicos que não conseguiu gastar. Apesar de todas as obras e reformas que cada novo presidente da Casa de leis faz, sempre sobra dinheiro no legislativo de Sinop. Em 2020 foram R$ 1,6 milhão em recursos devolvidos. Esse dinheiro volta para o caixa da prefeitura, que pode aplicar no que desejar.

Se de fato é tão importante que a Câmara tenha uma rádio, Élbio, como presidente, pode apenas pegar a sobra de caixa e implantar. Isso sim é possível, viável e previsto na lei orgânica.

O resto é conversa fiada.