Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 27 de Setembro de 2021

Geral

Servidores que tiveram Covid-19 terão prioridade em processos administrativos

Trâmite mais célere ajudará a prover meios que auxiliem na recuperação e continuidade do tratamento necessário

Prioridade | 21 de Maio de 2021 as 15h 38min
Fonte: Assessoria

Assessoria

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), publicou decreto nesta sexta-feira (21) priorizando o trâmite interno dos processos administrativos de servidores públicos ativos e inativos que tenham sido infectados pela Covid-19 ou que estejam em tratamento de sequelas provocadas pela enfermidade.

Além disso, o decreto também prioriza servidores ativos e inativos acima de 60 anos, portadores de doenças graves ou decorrentes de acidentes de trabalho e portadores de deficiência física ou mental.

A referida norma estabelece prioridade na análise de progressão de carreira vertical e horizontal, quitação de valores- montante a ser pago a servidores exonerados, aposentados e pensionistas de servidores falecidos e conformidade de regularização de eventos inconsistentes na vida funcional do servidor que podem refletir no seu direito a progressão.

Para que o servidor tenha prioridade ele deverá apresentar laudo médico específico que contenha a indicação do respectivo código da Classificação Internacional da Doença (CID), com assinatura do médico responsável pelo acompanhamento do tratamento e atestado médico acompanhado de exame laboratorial ou de laudo médico de imagem que comprovem a ocorrência da enfermidade. Os comprovantes devem conter data de expedição inferior a 180 dias.

De acordo com o titular da Seplag, Basílio Bezerra, o intuito de acelerar os processos administrativos dos servidores acometidos pela Covid-19 e outras enfermidades é prover meios que auxiliem na recuperação e continuidade do tratamento necessário para seu total restabelecimento.

“Decidimos dar essa prioridade porque sabemos que esses servidores, tanto os que tiveram Covid-19 como aqueles acometidos por outros tipos de enfermidades, têm gastos com medicamentos em seu tratamento e nada mais justo que eles possam usufruir dos seus benefícios financeiros com maior rapidez”, disse.