Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quarta Feira 29 de Junho de 2022

Menu

Geral

Secretaria de Trânsito inicia operação para coibir escapamento adulterado em veículos

Ação iniciou hoje (25).

Operação | 25 de Janeiro de 2022 as 13h 44min
Fonte: Assessoria

Foto: Assessoria

Com objetivo de fazer cumprir as determinações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano iniciou hoje (25) uma operação de fiscalização para coibir e retirar de circulação motocicletas, motonetas e ciclomotores com escamento adulterado.

A primeira blitz de fiscalização aconteceu na manhã de hoje na avenida das Sibipirunas, em frente ao Ginásio Olímpico José Carlos Pasa e segundo o gestor da pasta, major Joubert Sacramento, não tem prazo para encerrar. “A nossa equipe a partir de hoje estará montando essas blitze de fiscalização em vários pontos da cidade com o objetivo de retirar de circulação e coibir as motocicletas, ciclomotores e motonetas com os chamados escapes barulhentos. Essas fiscalizações serão contínuas”, explicou.

Sacramento explicou que as fiscalizações a esse tipo de infração já são feitas cotidianamente, mas devido ao aumento desse tipo de comportamento e reclamações recebidas da sociedade, se fez necessário a intensificação dessa ação para que o problema seja resolvido. “Temos percebido um aumento no número de veículos com esse tipo de escape e também na quantidade de reclamações da população. Nosso dever é esse, fiscalizar para fazer cumprir as regras de trânsito”, justificou.

O Código de Trânsito tipifica o escapamento adulterado como infração grave. O condutor encontrado nessas condições está sujeito a multa no valor de R$ 195,23, bem como cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e remoção do veículo.

“Ressaltamos que nosso objetivo não é prejudicar ninguém com as ações de fiscalização. Por isso informamos e pedimos para que os condutores não alterem as características de fábrica do veículo. Por mais que possa se tornar mais parecido com o dono, essas alterações são proibidas por lei, a não ser que tenha autorização prévia do Detran [Departamento Estadual de Trânsito]”, disse.