Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 01 de Março de 2024

Menu

Acidentes fatais

Quatro dos 6 mortos em acidentes na BR-163 são identificados

Acidentes ocorreram com intervalo de cerca de 40 minutos

Geral | 31 de Julho de 2023 as 13h 28min
Fonte: Gazeta Digital

Foto: Reprodução

Quatro dos 6 mortos em dois acidentes registrados em dois pontos da BR-163, no final de domingo (30), foram identificados. Entre as vítimas, está uma menina de 8 anos que morreu em Sorriso . Já no acidente de Sinop, duas pessoas foram carbonizadas e seguem sem identificação. 

Conforme apurado pelo Gazeta Digital, os mortos em Sorriso são: Antônio Feitosa Coura, 30, Simone Cristina de Almeida, 36 e a filha dela, a pequena Allana de Almeida Cavasini, 6.

Já no acidente de Sinop, que resultou em 3 mortes também, apenas Anderson dos Santos Caetano foi identificado. Uma mulher e um homem ficaram carbonizados e exames da perícia vão apontar quem são eles. 

Acidentes 

Conforme já divulgado, o primeiro acidente foi registrado por volta das18h no km 745 em Sinop. Já o segundo, foi 40 minutos depois, às 18h40, em Sorriso. 

No acidente que vitimou Antônio, Simone e Allana, testemunhas contaram que o condutor estava em alta velocidade quando perdeu o controle, saiu da pista e capotou, batendo em uma árvore no canteiro central. 

O impacto foi tão forte que o Golf ficou destruído. O casal e a criança morreram na hora. Um homem foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital Regional. Seu estado de saúde atual não foi divulgado.  

Já em Sinop, a colisão foi entre um Honda Civic e uma S10. A batida foi tão violenta que os carros pegaram fogo. Anderson estava no Civic e morreu na hora. O carona foi encaminhado para uma unidade de saúde.

Na S10 estavam 3 pessoas, sendo que uma foi socorrida com vida e outras duas estavam mortas carbonizadas. Exames de perícia vão ajudar a identificá-las.