Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quarta Feira 18 de Maio de 2022

Menu

Geral

Projeto da nova sede do Fórum de Sinop é readequada e entregue ao TJ

“Acreditamos que até o 2º semestre a licitação seja lançada”, disse o juiz diretor Cléber Luis Zeferino de Paula

Infraestrutura | 08 de Abril de 2022 as 20h 09min
Fonte: Rodrigo Meloni

Foto: Reprodução

O projeto para a construção do novo prédio do Fórum da Comarca de Sinop foi apresentada ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT) com as readequações solicitadas pela presidente Maria Helena Póvoas em reunião anterior atendidas. “Com a pandemia inúmeras inovações surgiram, ampliou-se a virtualização de processos e dos canais de acessos remotos, trazendo uma nova realidade para o Judiciário, em que prédios de grande porte se tornaram obsoletos”, disse a desembargadora há duas semanas.

Maria Helena Póvoas lembrou a recomendação do presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux, de que as novas obras do Poder Judiciário tenham projetos enxutos, justificando o argumento de que as secretarias onde são guardados os processos físicos tenham tamanho reduzido.

“Foi uma reunião positiva, acreditamos que até o segundo semestre a licitação seja lançada, e após todo o trâmite necessário a construção ocorra dentro de 24 meses”, disse o juiz diretor do Fórum de Sinop, Cléber Luis Zeferino de Paula.

Cléber Luis explicou que em 2019 os trabalhos foram suspensos e em decorrência de fatos como a pandemia, eles só puderam ser retomados agora. “Ontem nos reunimos com desembargadores e pelo que foi acordado entre as partes acredito que no segundo semestre já seja possível fazer a licitação, eles entenderam nossos argumentos, mostramos que as readequações foram feitos, e o que é Sinop hoje, sua taxa de crescimento econômico, e o que o prédio atual está defasado; a última reforma pelo qual ele passou foi em 2008, com estruturas com mais de 20 anos”, explicou o juiz diretor.

Na reunião, Orlando Perri lembrou que o município deve pensar em longo prazo e que a construção do Fórum deve levar em conta o crescimento populacional. Sinop tem 47 anos de fundação e mais 200 mil habitantes, a estimativa é que o município chegue aos 300 mil habitantes nos próximos 10 anos.

“Esse contingente populacional implica no serviço do Judiciário e precisamos pensar que daqui a 10 ou 30 anos esse prédio onde o Fórum esteja, tenha possibilidade de ser ampliado, pensando na necessidade futura de novos juízes, sem que seja preciso construir um novo espaço. A preocupação nossa é com a próxima geração, inclusive”, ponderou o desembargador.

O prefeito de Sinop, Roberto Dorner, considerou as ponderações do desembargador pertinentes e explicou que a obra também está sendo pensada considerando o avanço da tecnologia de comunicação e novas formas digitais de acesso à Justiça.

“Vivemos uma evolução acelerada com a pandemia, pois todos precisaram se adaptar e o desembargador também pontuou esse fator. Consideramos a reunião muito produtiva e neste diálogo podemos crescer. Além disso, é importante dizer que a localização do novo Fórum é muito boa por ser uma região para onde a cidade já vem crescendo. Conta com avenidas duplicadas, áreas com monitoramento por câmeras, o que oferece maior segurança no entorno”, afirmou o gestor municipal.

Acompanharam a reunião o juiz diretor do Fórum da Capital, Lídio Modesto, o juiz Walter Tomaz da Costa, do Juizado Especial Cível e Criminal de Sinop, e o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados, Ítallo Leite.

A comitiva de Sinop estava formada com representantes de entidades locais e dos Poderes Executivo e Legislativo, tais como Faira Strapazzon, secretaria de Governo de Sinop; Ivan Schneider, procurador-geral do Município de Sinop; Elbio Volkeis, presidente da Câmara de Vereadores de Sinop; Waldomiro dos Anjos, diretor da PRODEURBS Sinop; Carlos Henrique Fonseca, da União das Entidades de Sinop (UNESIN); membros da OAB Eduardo Chagas e Felipe Guerra e Fernando Figueiredo.