Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 17 de Julho de 2024

Menu

Musicalização

Projeto Batuca MT desperta à criação de percussão alternativa em grupo Siriri

Dentre os 10 municípios atendidos, Chapada dos Guimarães se destaca por interesse de crianças em construir instrumentos feitos a partir do lixo seco (reciclagem) para apresentação de Siriri

Geral | 05 de Abril de 2024 as 16h 11min
Fonte: Beatriz Saturnino - Assessoria

Assessoria de Imprensa

Batuca MT supera expectativa e encerra projeto com a formação de percussão alternativa (reciclagem) para mais de 250 alunos da rede pública de ensino, em Mato Grosso. Foram quatro meses de ações realizadas em 10 escolas, onde crianças e adolescentes tiveram três dias de imersão na música, tirando o som de instrumentos feitos a partir do lixo seco, como latinhas de alumínio, latões de tinta reciclada, galões plásticos, pedaços de madeiras (tipo cabos de vassouras velhos) e tampinhas de desodorantes. Isso resultou no interesse de três escolas em manter a ação com o arte educador Anselmo Parabá, nos municípios de Chapada dos Guimarães, Barão de Melgaço e Acorizal.

Em Chapada dos Guimarães, a ideia partiu das crianças em acrescentar a percussão de lixo seco no grupo de Siriri que elas participam, no Distrito de Água Fria. Por lá a cultura popular é potente e preservada de geração em geração, onde a tecnologia do uso de celular e rede social é praticamente inexistente na vida desses alunos. Ainda têm enraizada as lendas regionais, da mula sem cabeça e pé de garrafa, por exemplo, além das cantigas de roda e músicas do Siriri.

Já em Acorizal e Barão de Melgaço, a intenção é dar continuidade com aulas de percussão, criando um núcleo permanente nas Escolas, para que os grupos se apresentem em eventos comemorativos de cada cidade.

Ao final de cada oficina o arte educador da Startup Anjos da Lata, Anselmo Parabá, deu uma aula de consciência ambiental, com a palestra “Educação Ambiental, Cultura Mato-grossense e Empreendedorismo”, seguida de uma apresentação na escola, de tudo o que eles aprenderam.

A metodologia conta com 03 dias de atividades, onde os alunos constroem seus instrumentos e descobrem habilidades musicais com uma consciência de aproveitamento do lixo e cuidado com o meio ambiente.

O Projeto Batuca MT é uma realização do Instituto INCA – Inclusão, Cidadania e Ação, em rede com a Statup Social Anjos da Lata – Sucata Musical, patrocinado pelo Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), via emenda parlamentar impositiva do deputado estadual Dr. João, com o apoio do deputado estadual Beto Dois a Um. Conta com o apoio da Assembleia Legislativa do Mato Grosso.

Começou em outubro de 2023, por Cuiabá, na Escola Estadual Estêvão Alves Corrêa, no bairro Tijucal, local que faz parte da história de Parabá, onde ele eu estudo, sua mãe deu aula e fica no bairro onde ele nasceu e cresceu.

Depois seguiu, ainda em outubro, até os municípios de Santo Antônio de Leverger (18, 19, 20), Nossa Senhora do Livramento (25, 26, 27). Em novembro teve ação em Chapada dos Guimarães (08, 09 e 10) e Acorizal (22, 23 e 24). No mês de dezembro foi realizado em Jangada (06, 07 e 08).

Em 2024, retomou no mês de fevereiro, no município Poconé (21, 22 e 23), em março, em Nova Brasilândia (13, 14 e 15) e Barão de Melgaço (25, 26, 27), encerrando agora no mês de abril em Várzea Grande, (02, 03, 04 e 05).

A proposta é despertar hábitos saudáveis, autoconhecimento e potencialidades artísticas, com a musicalização e a palestra sobre Educação Ambiental, Cultura Mato-grossense e Empreendedorismo.

 

18 anos da metodologia

O Projeto Batuca MT comemora os 10 anos da Statup Social Anjos da Lata – Sucata Musical.

Mas a ideia começou muito antes.

Este projeto vem reconhecer os 18 anos de trabalho do artista Anselmo Parabá, que começou no bairro Tijucal, em 2005. Também comemorar os 10 anos da Statup Social Anjos da Lata - Sucata Musical, que surgiu em março de 2013, no bairro Jardim Mirante, no município de Tangará da Serra, quando o artista residiu por lá, onde percebeu a necessidade de executar a sua metodologia para um grupo de crianças em situação de vulnerabilidade e que viviam no entorno da Escola Estadual Bento Muniz. Agora, a startup está sediada em Cuiabá, desde 2019, no bairro Tijucal.

O músico, arte educador e pesquisador, Anselmo Parabá, é o precursor no Estado de Mato Grosso, de projetos desta natureza, em que garantiu, em 2016, o segundo lugar do Prêmio Brasil Criativo, na categoria Cultura Popular.