Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 17 de Julho de 2024

Menu

Golpe

Produtor de SP é investigado por dar golpe de R$ 300 mil em influencer de MT

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, duas medidas cautelares diversas e um de suspensão de atividade comercial em São Paulo

Geral | 18 de Junho de 2024 as 10h 44min
Fonte: Redação PP

Foto: PJC-MT/Reprodução

O produtor artístico Ale Monteiro é alvo da Operação Fashion Scam, da Polícia Civil de Mato Grosso, e é investigado por dar um golpe de R$ 300 mil na influencer mato-grossense Paula Manosso Gasques, com a promessa de contratos internacionais. A operação foi deflagrada nesta terça-feira (18).

Os investigadores cumprem cinco ordens judiciais, tendo como alvo Ale Monteiro, que se apresenta como diretor artístico para angariar valores de vítimas para supostos ensaios fotográficos e contratos publicitários internacionais, segundo a polícia.

Os mandados, sendo dois de busca e apreensão, duas medidas cautelares diversas e um de suspensão de atividade comercial são cumpridos na cidade de São Paulo (SP).

Com base nas informações passadas pela vítima, o delegado de polícia Marcelo Martins Torhacs instaurou inquérito policial para apuração dos fatos, sendo representado pelas ordens de prisão contra o investigado, que foram deferidas pela Justiça.

As buscas, coordenadas pelo delegado Vinícius Nazário, resultaram na apreensão de aparelhos celulares, notebook e tablet.

Ale Monteiro tem 2,2 milhões de seguidores no Instagram e coleciona fotos com artistas e influentes.

 

Como ocorreu o golpe

Em janeiro deste ano, a influencer procurou a Polícia Civil para comunicar que uma pessoa que se passava por diretor visual e artístico havia entrado em contato com ela, por meio do aplicativo Instagram, se dizendo interessado em trabalhar em parceria.

Durante o período em que conversaram, o suspeito demonstrou vasto conhecimento e disse que era vinculado a importantes revistas e agências de publicidade internacionais.

livro de diretor artistico

Após algum tempo, as tratativas passaram a ser realizadas pelo WhatsApp, quando o suspeito passou a propor a realização de ensaios fotográficos para revistas internacionais, solicitando à vítima transferências de valores para pagamento de despesas com fotógrafos, maquiadores e outros profissionais que estariam envolvidos.

Acreditando nas promessas feitas pelo suposto diretor artístico, a vítima realizou diversas transferências de valores ao suspeito, totalizando o valor aproximado de R$ 300 mil.