Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 26 de Fevereiro de 2024

Menu

Internet e telefonia

Procon Sinop confirma visita da CPI da Telefonia no município para cobrar melhorias

Estará em Sinop nos dias 4 e 5 de outubro, a van da CPI da telefonia móvel, para realizar atendimentos e pesquisa com a população

Geral | 29 de Setembro de 2023 as 15h 53min
Fonte: Everton Medeiros

Foto: Assessoria

Devido a alta demanda de reclamações, problemas com conexões à internet e a prestação dos serviços de telefonia, o Procon de Sinop, Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor, solicitou a presença da Comissão Parlamentar, da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, que investiga e cobra providências sobre o tema às operadoras de telefonia que atuam no estado. Em resposta a solicitação, estará em Sinop nos dias 4 e 5 de outubro, a van da CPI da telefonia móvel, para realizar atendimentos e pesquisa com a população, acerca dos serviços prestados pelas operadoras, através do preenchimento de formulários.

A confirmação da vinda da CPI ao município ocorreu após o Procon de Sinop encaminhar ofício direcionado à Comissão, solicitando que os trabalhos se estendessem até Sinop, para coletar dados e as reclamações dos moradores, tendo em vista o aumento dos procedimentos administrativos. “O órgão municipal está à disposição para auxiliar com as diligências e compartilhamento de informações necessárias para o bom andamento dos trabalhos. Nós estamos trabalhando neste sentido e precisamos unir forças com todas as entidades para que venham prestar solidariedade com este trabalho da CPI da Telefonia, para conseguirmos um serviço de qualidade”, relatou o Diretor do Procon, Vilson Barozzi. 

Segundo balanço do Procon Municipal, no ano passado foram registradas 155 reclamações relacionadas à problemas de telefonia. Em 2023, até este mês, foram 507 registros, o que representa um aumento significativo de mais de 225%. Dados apresentados pela Comissão, inseridos no relatório preliminar, mostram que Mato Grosso tem número insuficiente de antenas em relação ao que é considerado aceitável pela Associação Brasileira de Infraestrutura para Telecomunicações (Abrintel). O estado tem 1.641 antenas, quantidade abaixo das 3.557 que seriam necessárias para atingir o padrão aceitável, de uma antena a cada mil habitantes.