Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quarta Feira 29 de Junho de 2022

Menu

Geral

Primeira coleta do Projeto Sinopóleo é realizada na EMEB Valter Kunze

41 litros | 05 de Maio de 2022 as 15h 02min
Fonte: Roneir Corrêa - Assessoria da Prefeitura

Foto: Divulgação

Ontem (05) foi realizada a primeira coleta do óleo de cozinha usado do Projeto Sinopóleo desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável nas escolas do município. Foram recolhidos 41 litros na EMEB Vereador Rodolfo Valter Kunze. O material foi adquirido por R$ 82,00 pela empresa Nutrihorto, responsável pela coleta e destinação final do produto.

O proprietário da empresa, Igor Arantes, explica que uma parceria foi firmada entre a empresa e a indústria de combustível da cidade, Inpaza, para que o óleo recolhido nas escolas seja destinado à fabricação de combustível biodegradável.

“No processo de produção, esse óleo passa pela decantação e posteriormente é transformado em biocombustível. Combustível ecologicamente correto, que é 65% menos CO2 em nosso ar e isento de enxofre. Com isso conseguimos compactar os gazes do nosso meio ambiente, deixa de poluir os rios e os nossos lençóis freáticos [...]”, declara ele.

A secretária da pasta em Sinop, Ivete Mallmann, comemora a primeira coleta e se diz bastante feliz com o sucesso do projeto inovador no município. “Esse é um projeto grande e que vem para somar para com a comunidade, pois além de prevenirmos a contaminação do nosso meio ambiente, lençol freático, trabalhamos a educação ambiental nas escolas e em contrapartida, a unidade é beneficiada com o recurso advindo da venda desse material. Consideramos um sucesso, uma vez que em menos de um mês já tivemos a primeira coleta em uma das escolas”.

As escolas do município onde são pontos de coleta do óleo de cozinha usado, estão identificadas com um cartaz com a explicação do projeto. Toda a população, tendo ou não o filho matriculado na unidade, poderá destinar o óleo usado para a reciclagem. “A escola é a forma mais fácil que temos para facilitar aos moradores a destinação adequada desse material. Então, pedimos que a população se conscientize e guarde o óleo usado em garrafas pet’s e destine à unidade escolar mais próxima de sua casa”, finaliza Ivete.

Todo recurso conquistado com a venda do material, será usado pela comunidade escolar para aplicação em benefício da própria unidade e em especial, aos alunos, com a aquisição de materiais pedagógicos e pequenas reformas.