Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Segunda Feira 15 de Julho de 2024

Menu

Norte Show

Presidente da Acrinorte se mantém otimista nas comercializações durante os quatro dias da maior feira do agro de MT

O aumento no ritmo das vendas está atrelado à melhora do preço da soja no último mês, o que motivou o produtor a negociar grandes volumes

Geral | 10 de Abril de 2024 as 10h 21min
Fonte: Assessoria

Foto: Gil Gomes

O presidente da Associação de Criadores do Norte (Acrinorte), Moisés Debastiani, se mantém otimista e avalia que mesmo com o preço da saca de soja em torno de R$ 100, as comercializações de máquinas agrícolas e de insumos durante os quatro dias da Norte Show, de 16 a 19 de abril, em Sinop, podem surpreender. 

De forma geral, os produtores rurais brasileiros têm empurrado para a frente a decisão pela compra de maquinários. O ano de 2023 foi marcado pela cautela entre os agricultores em razão do clima, com uma seca que atingiram as lavouras em Mato Grosso e excesso de chuvas na região Sul, queda no preço das commodities e problemas de financiamento. Contudo, para Debastiani, essa também pode ser uma oportunidade.

“Os preços das máquinas estão mais baixos eles se equalizaram e os insumos também apresentaram redução. Parte dos produtores devem aproveitar esse momento e outros podem esperar e deixar a decisão de compra para o segundo semestre, após os resultados da segunda safra de milho, as medidas emergenciais mais robustas do Governo Federal para o setor e o Plano Safra 2024/2025”, aponta. 

O mercado de soja em Mato Grosso está se recuperando de forma tímida, mas já se vê uma mudança, conforme os dados do boletim da soja do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). A comercialização da soja para a safra 2023/2024 chegou a 55,91%, um avanço de quase 10% em relação a março. 

O aumento no ritmo das vendas está atrelado à melhora do preço da soja no último mês, o que motivou o produtor a negociar grandes volumes. Em relação ao valor comercializado, a média do preço no mês apresentou alta de 6,73% no comparativo mensal, fechando em R$ 106,56/saca. 

No que tange às vendas para a safra 24/25, estas chegaram a 6,83% na produção prevista, avanço de 4,37%. em relação ao mês passado. Essa maior comercialização é pautada pela melhora nos preços futuros em março deste ano e a necessidade dos produtores em começar a travar os custos para a próxima temporada. 

O preço médio comercializado da soja fechou em R$ 100,71/saca, aumento de 6,95% em relação ao mês de março.