Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 26 de Fevereiro de 2024

Menu

Conselho tutelar

Posse dos conselheiros tutelares eleitos será nesta quarta (10)

O evento começa às 9h, no auditório do Ministério Público Estadual

Geral | 09 de Janeiro de 2024 as 10h 42min
Fonte: Mylene Dias - Assecom

Foto: Divulgação

Será nesta quarta-feira (10) a cerimônia de posse dos dez novos conselheiros tutelares eleitos pelo Processo de Escolha Unificado dos membros do Conselho Tutelar, realizado no ano passado, com eleição em outubro. O evento começa às 9h, no auditório do Ministério Público Estadual e marca o início oficial do trabalho para o período 2024/2028.

Depois de eleitos, os profissionais terão uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, em regime de dedicação exclusiva. Conselheiros tutelares são agentes defensores dos direitos fundamentais de crianças e adolescentes e trabalham pelo cumprimento do direito à vida, saúde, alimentação, educação, lazer, profissionalização, cultura, dignidade, respeito, liberdade e convivência familiar e comunitária deste público, bem como, na proteção contra qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão contra esse público.

O pleito eleitoral, que ocorreu no dia 1º de outubro, no Centro Educacional Lindolfo José Trierweiller, definiu como titulares responsáveis pela região 01: Débora Watanabe; Professor Almir Neto; Angélica Gaspari; Soraya Cristina; David Sales. Para região 2, os conselheiros eleitos foram: Selma Álvarez; Everton Andrei; Ana Cordeiro; Juliana Candioto; Arilce Cruz.

Todo o processo de escolha, seleção, aprovação e posse é mediado pela Casa dos Conselhos, departamento vinculado, diretamente, à Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação e ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, órgão responsável por fiscalizar o Conselho Tutelar.