Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 23 de Fevereiro de 2024

Menu

Escondeu gravidez

Polícia identifica mãe que abandonou bebê em igreja em Cuiabá

Mulher, que escondeu a gestação e o parto de toda família, está recebendo atendimento psiquiátrico

Geral | 10 de Outubro de 2023 as 13h 09min
Fonte: Mídia News

Foto: Divulgação

A Polícia Civil identificou a mãe de um recém-nascido que abandonou o bebê, no último dia 5 de outubro, em uma igreja no bairro Jardim Imperial, em Cuiabá.

A mulher de 36 anos é casada e escondeu a gravidez do marido e de toda família, dizendo que estava acima do peso. Após ser descoberta, ela chegou a dizer para irmã que ouvia uma voz para matar a criança, mas que decidiu ter o filho sozinha e entregar para adoção.

As investigações conduzidas pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) iniciaram logo após a comunicação dos fatos, quando o coordenador da paróquia procurou a polícia para relatar que uma mulher havia abandonado um bebê com poucos dias de vida na igreja.

Durante as diligências, a equipe de investigadores identificou o veículo de aplicativo que deixou a mulher na igreja, descobrindo que momentos antes, ela estava no Conselho Tutelar, onde chegou a preencher uma ficha com seus dados, porém foi embora do local, optando por abandonar a criança na paróquia no bairro Jardim Imperial em Cuiabá.

No dia seguinte, quando passaram a circular os vídeos em que a mulher abandonava o bebê, ela foi reconhecida pela irmã, que a colocou contra a parede, momento em que ela confessou à família sobre a gestação e o parto secretos.

Ela revelou à irmã que teve o bebê sozinha e que chegou a pensar em matar o filho, porém optou pela entrega.

Com informações da identidade, os policiais da Deddica tentaram entrar em contato com a mãe da criança, porém ela se recusava a atender, sendo somente possível o contato com ela por meio do marido.

A investigada está sofrendo com distúrbios mentais e foi encaminhada ao psiquiatra e está recebendo suporte médico, para que tenha condições de ser ouvida sobre os fatos.

Com a identificação da mãe da criança, as investigações da Deddica continuam para apurar outros fatos, como as circunstâncias do parto (como, onde e quando) e qual a motivação da investigada ter escondido a gestação e abandonado o filho recém-nascido.

A Polícia Civil também apura a informação de que a investigada já teria abandonado outro bebê anteriormente, há aproximadamente cinco anos, quando outro recém-nascido foi encontrado dentro de uma caixa de sapatos, também no bairro Jardim Imperial.