Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Segunda Feira 26 de Fevereiro de 2024

Menu

Grupo criminoso

Polícia cumpre 54 ordens judiciais contra grupo que desviou mais de R$ 3,5 milhões em peças automotivas em MT

De acordo com as investigações, a polícia descobriu que o funcionário da empresa realizou pelo menos 180 furtos

Geral | 16 de Novembro de 2023 as 12h 05min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil cumpriu 54 ordens judiciais, na manhã desta quinta-feira (16), contra um grupo que desviou mais de R$ 3,5 milhões em peças automotivas. Segundo a polícia, os mandados foram cumpridos em Rondonópolis, Campo Verde, Jaciara e Lucas do Rio Verde. As investigações identificaram um funcionário da empresa da vítima responsável por pelo menos 180 furtos de peças.

A ação faz parte da Operação Funcionário do Mês. Entre as ordens judiciais estão cinco mandados de prisão preventiva, 18 de busca e apreensão domiciliar, além de 31 medidas cautelares.

As investigações começaram em agosto, identificando um grupo criminoso, liderado por um funcionário da empresa vítima. Foram identificados pelo menos 180 furtos praticados contra a empresa, entre junho e outubro.

 

Investigações

Foram furtadas peças e pneus, causando um prejuízo estimado em R$ 3,5 milhões — Foto: Polícia Civil

Foram furtadas peças e pneus, causando um prejuízo estimado em R$ 3,5 milhões — Foto: Polícia Civil

Após a denúncia de desvio de mercadorias, foi instaurado um procedimento investigativo para apurar o crime de furto qualificado pelo abuso de confiança, tendo como alvo principal o funcionário da empresa revendedora de peças automotivas, que atuava no setor de vendas no atacado.

Responsável pelo atendimento de grandes clientes, foi identificado que o investigado desviou, de forma premeditada e reiterada, peças e pneus, causando um prejuízo estimado em R$ 3,5 milhões para a vítima.

Usando da sua posição de confiança na empresa e perante os consumidores, o investigado promoveu vendas fictícias com base nos limites de crédito dos clientes, desviando as mercadorias para endereços de entrega divergentes dos mencionados nas notas fiscais.

Para prática dos crimes, o investigado contou com o apoio de mais quatro suspeitos que auxiliavam no furto das peças. Nas investigações também foram identificados receptadores das mercadorias em diversos municípios de Mato Grosso.