Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Terça Feira 28 de Setembro de 2021

Geral

Poder Judiciário e CRECI/MT iniciam a formatação do banco de peritos judiciais e corretores públicos

Mato Grosso | 24 de Março de 2021 as 09h 58min
Fonte: Cristiane Guerreiro- Assessoria de Comunicação

Foto: Assessoria

Presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Mato Grosso (CRECI/MT), Benedito Odário, participou na manhã desta terça-feira (23/03) de uma reunião virtual com o juiz auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça de Mato Grosso, Eduardo Calmon, para discutir a elaboração, criação e implantação do banco de peritos avaliadores judiciais do mercado imobiliário.

Segundo o magistrado a reunião foi requerida por meio do CRECI com o intuito de alinhar a formatação e implantação do banco de peritos judiciais e corretores públicos para todo Estado “Estaremos agora reunindo com a equipe da TI para que possamos formatar o modelo mais ágil tanto a população , advogados e aos magistrados na busca de um perito judicial ou corretor público ”, pontuou Calmon.

O presidente do CRECI, Benedito Odário, ressalta que a reunião foi muito proveitosa e agradece a parceria com o poder judiciário. “Temos buscado novos mercados para os profissionais, papel do CRECI vai além de fiscalizar , foi com essa intenção que procuramos o poder judiciário por meio da corregedoria .
Estou empenhado em expandir a profissão e, com isso, fortalecer ainda mais a classe de corretores de imóveis”, explicou.

Marlon Latorraca , procurador jurídico do CRECI alerta “perito judicial avaliador será um banco e corretor público outro , esta é a proposta ao TJ . Ainda a classe jurídica e a própria dos corretores, confundem , perito avaliador AVALIA o imóvel , corretor público , VENDE o imóvel penhorado”.

A próxima reunião será com o departamento de informática do TJ/MT para construir o modelo de layout de acesso do banco de peritos judiciais e corretores públicos, e em seguida, com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que é a entidade responsável em requerer os corretores de imóveis para atender o poder judiciário.