Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Sexta Feira 23 de Fevereiro de 2024

Menu

Operação Drakkar

PF e IBAMA desativam balsas envolvidas em garimpo ilegal no Rio Teles Pires em MT

Levantamentos preliminares apontam que, com a mineração, foi causado um prejuízo de R$ 20 milhões em danos ambientais

Geral | 02 de Novembro de 2023 as 17h 20min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: ASSESSORIA

A Polícia Federal e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) desativaram 20 balsas operando com dragas - conjunto motor-bomba de recalque - envolvidas em extração ilegal de ouro, no Rio Teles Pires, em Paranaíta, a 849 km de Cuiabá. A ação foi realizada durante a "Operação Drakkar", deflagrada no dia 31 de outubro.

As investigações começaram com o levantamento técnico das áreas que não permitiam as atividades de garimpo e monitoramento por imagens de satélites, em localidades incluídas em inquéritos policiais. Foi constatado que garimpeiros estavam atuando em áreas protegidas, de forma persistente, causando um grande dano ambiental na região.

De acordo com as investigações, laudos periciais confeccionados por peritos da Polícia Federal permitiram a identificação das 20 balsas que atuavam fora de áreas abrangidas por Permissão de Lavra Garimpeira emitida pela Agência Nacional de Mineração (ANM).

Ainda de acordo com a PF e o Ibama, a atividade ilegal causou impactos significativos em uma área de grandes remanescentes de natureza preservada. Levantamentos preliminares apontam que, com a mineração, foi causado um prejuízo de R$ 20 milhões em danos ambientais.

 

Operação

As equipes formadas por agentes da Polícia Federal e Ibama fizeram infiltrações pelo rio, utilizando barcos, abordando as áreas indicadas pela análise e constataram um grande número de equipamentos de extração já instalados e operando.

Segundo levantamento, foram encontradas 20 balsas operando com dragas, e todo o material foi destruído para evitar o uso e aproveitamento em novos crimes contra o meio ambiente.

A PF e o Ibama reforçaram que as forças do Estado que estão em alerta para combater os crimes ambientais, buscando identificar todos os envolvidos, indiciar os responsáveis e pedir na justiça a perda de bens para reparar os danos.

A pena somada dos crimes referentes ao garimpo ilegal pode chegar a seis anos de prisão.

 

Nome da operação

O nome da operação, Drakkar, refere-se às embarcações Vikings.