Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Domingo 14 de Julho de 2024

Menu

Durante pregação

Pastor de Goiás culpa crianças vítimas de abusos por crime sofrido

Jonas Felício Pimentel, da igreja evangélica Tabernáculo da Fé de Goiânia (GO), comentou o caso de uma criança de cinco anos que teria sido abusada por primos

Geral | 02 de Maio de 2024 as 00h 32min
Fonte: O tempo

Foto: Freepik

O pastor Jonas Felício Pimentel, da igreja evangélica Tabernáculo da Fé de Goiânia (GO) afirmou durante uma pregação que, em alguns casos, crianças que são vítimas de abuso sexual são culpadas do crime. "Existem situações que, quando acontece um abuso de uma criança, a criança também é culpada porque ela deu lugar. Mas isso é uma exceção, mas está dentro destes acontecimentos. Crianças também têm culpa, têm participação, mas não em todos os casos", disse o pastor.

As declarações foram feitas em meio a um culto da igreja evangélica cujo vídeo circulou na internet nos últimos dias. A reportagem entrou em contato com a igreja Tabernáculo da Fé por telefone e por email, mas não obteve retorno. A reportagem não conseguiu apurar de quando é o vídeo do culto.
Em sua pregação, o pastou Jonas Felício Pimentel comentou o caso de uma criança de cinco anos que teria sido abusada por primos. E orientou as mães e pais a não deixarem seus filhos frequentarem as casas de outras pessoas sozinhos, mesmo que sejam parentes.

"Não deixe o seu filho ou sua filha pegar esse costume. Esse costume costuma terminar em acidentes. Filho é junto com o pai, junto com a mãe, a menos que exista uma circunstância imperiosa que não permite tal coisa", argumentou o pastor durante o culto.

As declarações do pastor foram criticadas em uma rede social pela apresentadora Xuxa Meneghel, conhecida por sua militância contra o abuso sexual infantil. Ela defendeu que o religioso seja investigado. "Colocar a vítima como culpado é bem de quem tem muita coisa a esconder e merece ser investigado. [...] Meu senhor, o absurdo que acaba de falar, deveria não apenas chocar a mim, mas a todos que foram crianças e que hoje são pais adultos e que não estão no lugar de um abusador ou pedófilo. Suas falas dão nojo, são repugnantes", afirmou.