Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa noite, Quarta Feira 17 de Julho de 2024

Menu

Sob nova direção

Novas Regras na AMM: Presidente não Receberá Salário e Mandato Será Limitado a Dois Anos

As reformas representam um importante passo na direção de uma gestão mais transparente, democrática e responsável na AMM

Geral | 04 de Abril de 2024 as 13h 40min
Fonte: Mika Sbardelott - Voz MT

Foto: Divulgação

Com apenas dois meses de gestão à frente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Léo Bortolin já promoveu mudanças significativas no estatuto da entidade, visando uma maior transparência e democratização do processo interno. Estas reformas têm como objetivo evitar práticas questionáveis, como a perpetuação no poder e o benefício pessoal de salários exorbitantes, como ocorrido na gestão anterior sob Neurilan Fraga.

Uma das alterações mais notáveis é a redução do mandato do presidente da AMM, que retornará para dois anos a partir de 2026. Anteriormente, a gestão de Neurilan havia estendido o mandato para três anos. Além disso, o cargo de presidente não será mais remunerado, eliminando a prática de receber um salário de quase R$ 30 mil, como vinha ocorrendo anteriormente.

Outra medida importante é a limitação da reeleição para o mesmo cargo de presidente, permitindo apenas uma recondução ao cargo. Essa restrição visa impedir que um indivíduo se perpetue no poder, garantindo uma maior rotatividade e renovação na liderança da associação.

Léo Bortolin, que também está em seu segundo mandato como prefeito de Primavera do Leste, destaca que está cumprindo uma promessa de campanha ao implementar essas mudanças, buscando tornar a AMM mais transparente e democrática. Uma nova regra também estipula que ex-prefeitos só poderão se candidatar à presidência da associação na eleição imediatamente subsequente ao término de seu mandato como prefeito.

Além disso, houve uma alteração quanto ao direito ao voto, estabelecendo que a eleição e posse das futuras diretorias devem ocorrer sempre durante o mês de janeiro, garantindo a participação dos prefeitos recém-eleitos e empossados.

Essas reformas representam um importante passo na direção de uma gestão mais transparente, democrática e responsável na AMM, refletindo o compromisso com a boa governança e o interesse público por parte de seus dirigentes.