Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Quinta Feira 02 de Dezembro de 2021

Geral

Nova onda de Covid-19 não reduz movimento do comércio no Natal

O desafio passa a ser garantir o aumento das vendas, mas sem descuidar das medidas preventivas

Aumento de casos | 23 de Dezembro de 2020 as 14h 37min
Fonte: Geovanna Klaus

Movimento na Júlio Campos nesta terça-feira (22) Foto: Airton Razo

Quem circulou pela principal avenida comercial de Sinop, a Júlio Campos, percebeu a movimentação de clientes nas lojas. Isso devido às promoções atrativas dos comerciantes, neste fim de ano.

Segundo a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), desde o dia 10 de dezembro, o comércio de Sinop está funcionando em horário especial, com o objetivo de promover as vendas de Natal e evitar as aglomerações, devido à pandemia do coronavírus. Porém ontem (22), cerca das 19h da noite foi possível ver a quantidade de pessoas à procura de presentes. Mesmo com todas as medidas, não foi possível evitar as aglomerações.

Movimento na Júlio Campos na noite desta terça-feira (22)

Até o fechamento desta reportagem a Prefeitura de Sinop não se manifestou sobre como está sendo a fiscalização do uso de máscaras e o respeito às orientações com relação ao distanciamento social nos estabelecimentos comerciais.

O CISE (Centro de Informações Socioeconômicas da Unemat) realizou uma pesquisa na qual, aproximadamente 82% dos consumidores entrevistados afirmaram que pretendem comprar presentes neste Natal.

Para Rose Almeida, gerente da Eletromóveis Martinello, “apesar da pandemia foi um ano com resultado muito interessante, conseguimos crescer em todos os meses em relação ao mesmo período do ano passado”.

Já nas vendas de vestuário, o consumidor está comprando com cautela. Segundo Maria Luciene Pianta Ribeiro da Oba Oba Center, os clientes estão à procura de opções básicas. “Não está como nos anos anteriores, mas por tudo que passamos e estamos passando ainda, posso dizer que está satisfatório sim”, disse Luciene. A loja está funcionando até as 19hrs30min.

Ainda segunda a pesquisa realizado pelo CISE, aproximadamente 27% dos empresários afirmaram que esperam que o Natal de 2020 seja melhor que o de 2019 e 50% acredita que será tão bom quanto o ano passado.

Marcio Kreibich proprietário da Ferrero Joias afirmou que o movimento neste fim de ano aumentou em 25%. “Em novembro já tivemos uma diferença no movimento e clientes buscando artigos de final de ano”, relatou ao GC Notícias.

No ramo alimentício, a movimentação também foi grande. De acordo com a sócia proprietária da Marmitaria Sapucaias, o número de clientes subiu após meses de fraco movimento no local. Dona Maria relatou ao site que eles adotaram a promoção de entrega grátis para pedidos através do WhatsApp (66) 99687-5147 para que subisse a clientela.

 

Covid-19

A preocupação dos órgãos sanitários é devido ao crescimento no número de casos da Covid-19. O desafio passa a ser garantir o aumento das vendas, mas sem descuidar das medidas preventivas.

Para o presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), o comerciante precisa continuar exigindo dos funcionários e também dos clientes, as medidas protetivas contra o coronavírus. “Enquanto a Covid for uma ameaça precisamos cuidar de nós e do próximo, então cada um deve fazer a sua parte”, finalizou Marcos Antonio Alves.

No último dia (18) a prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PL) divulgou o cancelamento da festa da virada de ano. Este ano, o réveillon contaria com a presença da banda Barões da Pisadinha. O valor para a contração da banda seria de ao menos R$350 mil.

Além dessa medida para conter o aumento de casos na cidade, a prefeitura também optou por decretar a proibição da realização de festas com mais de 200 pessoas, no município. A decisão partiu do Executivo municipal juntamente com o Ministério Público. A recomendação veio do promotor Pompílio Paulo Azevedo Silva Neto, em decorrência do aumento de casos de Covid-19 em Sinop.

 

Aumento de casos

No último dia 5 de dezembro, um dia antes da realização da principal feijoada de Mato Grosso, a FeijoVip, o número de casos confirmados de Coronavírus estava em 8.490. Ontem, terça-feira (22) o número subiu para 9.502.

No dia 5, apenas 32 pacientes com o vírus ativo estavam em isolamento domiciliar. O boletim divulgado ontem, terça-feira (22), mostra que esse número subiu para 278.

No dia (5) haviam 13 pacientes, entre suspeitos e confirmados, internados em enfermarias e UTI’s de hospitais públicos e particulares . Após 18 dias, o número de internados residentes em Sinop, subiu para 20.

A taxa de ocupação de leitos de UTI da rede pública de Sinop estava em 42% no último dia (05). Até ontem (22) a ocupação de leitos estava em 94%, ou seja, há apenas um leito disponível.

Apenas cinco leitos estão ocupados por moradores de Sinop. Os outros dozes pacientes internados na UTI, são de outros municípios.

No dia 13 de outubro, uma mulher de 61 anos faleceu em Sinop. Ela estava internada no Hospital Regional de Sinop e apresentava comorbidade. Após mais de dois meses de investigação, foi confirmado que a vítima morreu em decorrência do vírus. Esse é o 142º caso fatal de coronavírus.

Os casos de pessoas que conseguiram se recuperar do vírus também teve aumento. No dia (05) haviam 8.309 recuperados. Ontem, o número foi para 9.065.

Boletim dia (05)

Boletim dia (22)