Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Bom dia, Terça Feira 23 de Julho de 2024

Menu

Caso inusitado

Mulher é achada viva duas horas depois de ser declarada morta em funerária

Idosa de 74 anos recebia cuidados paliativos em asilo de Nebraska

Geral | 05 de Junho de 2024 as 07h 24min
Fonte: CNN Brasil

Foto: Reprodução

Uma mulher foi declarada morta em uma casa de repouso no estado do Nebraska, nos Estados Unidos, na segunda-feira (3). Duas horas depois, descobriu-se que a mulher que alguns pensavam já ter dado o último suspiro não era um cadáver. Um funcionário de uma funerária da cidade de Lincoln detectou sinais de vida enquanto iniciava os procedimentos.

“Este é um caso muito incomum, faço isso há 31 anos e nada parecido chegou a esse ponto antes”, disse o chefe adjunto do xerife do Condado de Lancaster, Ben Houchin, em entrevista coletiva na tarde de segunda-feira (3).

Segundo o funcionário do gabinete do xerife, na ocasião, as autoridades não foram informadas porque a mulher estava sob cuidados paliativos, o último passo antes da morte para muitos, por isso não foram atendidas as diretrizes que exigiriam o envio de um legista.

Constance Glantz, de 74 anos, respirava enquanto os funcionários da funerária preparavam o que pensavam ser seu cadáver, pouco antes do meio-dia, no horário local, de segunda-feira (3), disse Houchin aos repórteres.

A equipe da casa de repouso Mulberry em Waverly, a nordeste de Lincoln, declarou Glantz morta às 9h44, afirmou a autoridade.

O que então se pensava ser o corpo sem vida de Glantz foi levado da casa de repouso para a Casa Funerária Lincoln, explicou Houchin.

Segundo o policial, enquanto a equipe da funerária colocava Glantz em uma mesa “para iniciar seu processo”, um funcionário percebeu que ela estava respirando.

“Eles ligaram imediatamente para o 911”, disse Houchin. A Polícia de Lincoln e membros do departamento de bombeiros e resgate da cidade responderam, “e ela foi levada para um hospital local e ainda está viva”, acrescentou.

A ligação da Casa Funerária Lincoln, que KOLN, afiliada da CNN, chamou de Butherus-Maser & Love, ocorreu por volta das 11h45, no horário local, duas horas depois de Glantz ter sido declarada morta, disse Houchin.

Detalhes sobre a condição de Glantz na noite de segunda-feira (3) não estavam disponíveis imediatamente. A CNN solicitou comentários da casa de repouso em Waverly e da funerária em Lincoln.

A família de Glantz foi informada da situação, disse Houchin. O gabinete do xerife iniciou uma investigação e visitou a casa de repouso em Waverly, disse o funcionário.

“Neste momento não conseguimos encontrar qualquer intenção criminosa por parte do lar de idosos, mas a investigação está em curso”, acrescentou.

O policial também informou aos repórteres que não tinha certeza sobre quantas pessoas viram Glantz entre sua suposta morte e o momento em que ela foi vista respirando na mesa de uma funerária, mas achava que normalmente pelo menos duas pessoas estavam envolvidas no transporte de um corpo.

“Tenho certeza que a casa de repouso e todos os outros vão olhar para o que aconteceu e ver se novos protocolos precisam ser criados e se todos foram seguidos”, disse.

Glantz estava recebendo cuidados paliativos na casa de repouso, relatou o chefe adjunto.

A suposta morte não estava dentro dos parâmetros que exigiriam uma investigação do legista, e é por isso que nenhum legista ou policial foi enviado para a casa de repouso quando inicialmente se pensou que ela havia morrido, disse Houchin.

“Trata-se de uma ‘morte antecipada de uma paciente’ – que foi o que aconteceu – e um médico a tratou nos últimos sete dias e está disposto a assinar o atestado de óbito, e que não havia nada suspeito naquele momento da morte. É por isso que (o gabinete do xerife) não foi inicialmente enviado para a casa de repouso”, explicou.