Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Terça Feira 16 de Abril de 2024

Menu

Transplantes

MT realizou 53 transplantes de córneas entre janeiro e fevereiro de 2024

Segundo Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), o estado só realiza transplante de córneas

Geral | 14 de Março de 2024 as 07h 55min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: Divulgação

Mato Grosso fez a captação de 60 córneas e realizou 53 transplantes entre janeiro e fevereiro de 2024, conforme foi informado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT). Segundo a SES, o estado só realiza transplante de córneas.

De acordo com a secretaria, nos últimos sete dias foram realizadas duas captações de múltiplos órgãos, sendo um coração, dois rins, um fígado e quatro tecidos oculares humanos.

A captação desses órgãos foi realizada no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e no Hospital Estadual Santa Casa, com o suporte da Central Estadual de Transplantes (CET).

A SES explicou que os pacientes que precisam de outros órgãos são encaminhados via Tratamento Fora do Domicílio (TFD) para outros estados e que os gastos com locomoção, estadia e alimentação do paciente e acompanhante são pagos pelo próprio governo.

 

Como posso ser doador?

Para ser doador, você não precisa deixar nada por escrito, em nenhum documento. Basta comunicar a a família, que irá autorizar os procedimentos necessários para o transplante.

Quem pode doar?

Qualquer pessoa pode ser uma doadora. É necessário, apenas, que haja compatibilidade entre o doador e quem irá receber o órgão. Rins, parte do fígado e da medula óssea podem ser doados em vida. Mas, em geral, a doação ocorre em situações de morte encefálica, após a autorização familiar.

Captação de órgãos

A captação de órgãos em Mato Grosso começa após a notificação de morte encefálica de um paciente. Depois da confirmação do diagnóstico, é realizada uma entrevista familiar e a triagem de sorologia e condições clínicas do possível doador. Se a cirurgia for viável, é iniciado o processo de captação, autorização da doação e confirmação da compatibilidade dos receptores.

A captação pode ser feita em qualquer unidade hospitalar da rede pública ou privada.

Para quem vão os órgãos?

Os órgãos são destinados a pacientes que necessitam de transplante e estão aguardando em uma lista única de espera, por critérios definidos pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) do Ministério da Saúde.

Após a doação o corpo fica deformado?

Não. A retirada dos órgãos é uma cirurgia como qualquer outra. O corpo do doador fica intacto e pode ser velado normalmente.

Prioridades e critérios na fila

A realização da cirurgia depende de três fatores: a posição do paciente na fila do Sistema Nacional de Transplante, o quadro clínico do paciente e a compatibilidade entre o doador e o receptor, como por exemplo o peso e o tipo sanguíneo.