Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Boa tarde, Domingo 14 de Julho de 2024

Menu

Pedido da defesa

Médico envolvido na morte de 2 idosos em MT pede cela separada e atendimento psicológico na prisão

Segundo a defesa do médico, Bruno faz tratamento psiquiátrico desde o fim da pandemia e foi solicitada a continuação desse atendimento dentro da prisão

Geral | 26 de Abril de 2024 as 07h 01min
Fonte: Redação G1-MT

Foto: Divulgação

O médico Bruno Gemilaki Dal Poz, de 28 anos, preso por envolvimento na morte de dois idosos, em Peixoto de Azevedo, ficará em uma cela separada na Cadeia Pública do município, e terá acompanhamento psicológico. O pedido foi feito pela defesa dele e acolhido pelo juiz João Zibordi.

Segundo a defesa do médico, o advogado Rogério Pereira, Bruno faz tratamento psiquiátrico desde o fim da pandemia e foi solicitada a continuação desse atendimento dentro da prisão.

O pedido para Bruno ter uma cela separada foi baseado no artigo 84 da lei de execução penal, e diz que ele ficará separado somente durante a prisão preventiva, pois ainda não foi julgado.

O médico é filho de Ines Gemilaki, de 48 anos, e enteado de Márcio Ferreira Gonçalves, ambos presos por estarem envolvidos nos homicídios de Pilson Pereira da Silva, 69 anos, e Rui Luiz Bogo, de 81 anos, durante um almoço, no domingo (21), em Peixoto de Azevedo. O irmão de Márcio, Eder Gonçalves Rodrigues, também é investigado pelo crime.

Márcio e Eder foram presos na manhã de terça-feira (23). Já durante a tarde do mesmo dia, Bruno se entregou à polícia, junto com a mãe.

Os suspeitos Ines e Márcio, são Colecionadores, Atiradores Desportivos e Caçadores (CACs). Porém, as armas usadas no crime não possuem registro.